Inicio » Norte de Minas » Norte de Minas – Planejamento Estratégico de Integração dará diretrizes para desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais

Norte de Minas – Planejamento Estratégico de Integração dará diretrizes para desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais

O secretário de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais, Paulo Guedes, apresentou, nesta sexta-feira (11/09), em Montes Claros, o Planejamento Estratégico de Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (PESI – NNE). O documento, elaborado em parceria com a Sudene, traz um diagnóstico completo dos municípios e aponta demandas e potencialidades para o desenvolvimento regional.

Norte de Minas - Planejamento Estratégico de Integração dará diretrizes para desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais
Norte de Minas – Planejamento Estratégico de Integração dará diretrizes para desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

O lançamento foi feito durante o workshop “Energia Fotovoltaica no Norte de Minas”, promovida pela Sedinor e seu órgão operacional, o Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), em parceria com a Agência de Desenvolvimento do Norte de Minas (Adenor) e a Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Montes Claros (ACI). O evento marcou o início das ações que serão desencadeadas nas regiões Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri a partir as diretrizes do PESI.

O diretor de Captação, Qualificação e Inclusão Regional do Idene, Davidson Barbosa Dantas, detalhou dados da região de acordo com as seguintes áreas: saúde e serviço social, educação/capacitação/ciência e tecnologia, setor produtivo e infraestrutura. Ele ressaltou que a partir deste Plano será desencadeado, juntamente com a realização dos Fóruns Regionais, um grande movimento de participação popular para que os entes públicos, as representações sociais e todos os atores da sociedade sejam protagonistas do desenvolvimento e da consequente redução das desigualdades que ainda separam as regiões Norte e Nordeste do restante do estado.

Segundo o secretário Paulo Guedes, o PESI representa um minucioso trabalho de pesquisa, realizado ao longo de 12 meses, e aponta potencialidades e demandas. “Esse estudo é revelador. A gente viu nos últimos anos muita propaganda de que o Estado estava investindo muito na região. E o estudo mostra o contrário, que os investimentos que o governo fez no Norte e Nordeste de Minas Gerais nos últimos cinco anos, com todas as suas secretarias, são inferiores em relação aos recursos destinados às outras regiões do Estado”, disse.

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

O secretário chamou atenção para os números apresentados no relatório. “Em 2011, por exemplo, o investimento per capita em Minas Gerais foi de R$ 19.573,29, enquanto que nos municípios da área da Sudene o valor foi de apenas R$ 9.255,14, por habitante. Ou seja, as regiões mais ricas receberam mais que o dobro de investimento e nós precisamos inverter isso”, ressaltou ao lembrar que o governador Fernando Pimentel colocou o combate às desigualdades regionais do Estado na sua meta de governo. “Precisamos de fato que isso não fique só no discurso. Por isso que aceitei a missão de ser secretário dessa região. Como deputado mais votado nas últimas eleições, eu tenho esse dever, de ser um secretário e também um defensor das lutas do nosso povo”.

Um dos pontos apresentados no PESI é que os investimentos em produção de energias renováveis é uma das alternativas de desenvolvimento econômico com retorno mais rápido para o Norte e Nordeste de Minas. “A região já provou que tem capacidade de crescer. No Alto Rio Pardo, por exemplo, o potencial para a produção de café é superior à média nacional que é de 26 sacas por hectare. Lá, existem propriedades que produzem 75 sacas por hectare.

O que falta para produzir mais café no Alto Rio Pardo é a garantia de energia e de água e isso o governo tem de proporcionar, porque os empresários querem investir, querem comprar energia para produzir. São investimentos que podem gerar mais de 40 mil empregos na região do Alto Rio Pardo”, afirmou o secretário.

Lei Robin Hood – Paulo Guedes também destacou a importância do projeto de lei que está sendo elaborado por uma equipe do governo do Estado em parceria com os municípios, que prevê a revisão nos critérios de distribuição do ICMS dos municípios. Ele pediu o apoio do deputado Gil Pereira, presidente da Comissão de Minas e Energia da Assembleia, presente ao evento, que garanta a aprovação dos novos patamares. “É por isso que a gente vem fazer esse apelo para que a Assembleia Legislativa possa abraçar esse projeto e ajudar a redistribuir renda e, com isso, vamos trazer para o Norte, para o Jequitinhonha e para o Mucuri mais de R$ 500 milhões que nos foram tirados devido às distorções da lei. As Minas já receberam muitos investimentos, agora é a vez dos Gerais”, concluiu.

Workshop – Durante todo o dia, especialistas debateram sobre o potencial do Norte de Minas para investimentos em energia fotovoltaica. O presidente da Adenor, Pávilo Miranda, falou sobre “Energia Fotovoltaica e o Desenvolvimento Regional”. O  consultor Uilton Rocha apresentou o potencial para empreendimentos fotovoltaicos no Norte de Minas. Já o presidente da ACI, Edilson Torquato, destacou a importância de o workshop também integrar a programação da Feira Nacional da Indústria, Comércio e Serviços de Montes Claros, a Fenics, e das novas oportunidades de investimentos na região. Na parte da tarde, foram debatidos temas como infraestrutura do sistema elétrico e linhas de crédito e incentivos para empreendimentos fotovoltaicos.

Também participaram do evento a coordenadora de Promoção da Infraestrutura e do Meio Ambiente da Sudene, Maria Helena de Castro Lima, o diretor de Geração e Transmissão da Cemig, Franklim Moreira Gonçalves, o diretor regional da Fiemg, Adalto Marques, o prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz, e a deputada federal, Raquel Muniz. O evento teve como público-alvo representantes de indústrias, empreendedores, investidores, empresas de engenharia de projetos e construções, fornecedores de equipamentos, governos e responsáveis pela infraestrutura energética da região.

Agência Minas

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).