Inicio » Economia » Fiesp e mais 100 associações criam a campanha ‘Não vou pagar o pato’

Fiesp e mais 100 associações criam a campanha ‘Não vou pagar o pato’

A intenção é protestar contra a alta carga de impostos já paga no Brasil, e contra a criação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

image
.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.
A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo e outras 100 associações de São Paulo lançaram nesta segunda-feira (21) a campanha ‘Não Vou pagar esse pato’.
A intenção é protestar contra a alta carga de impostos já paga no Brasil, e contra a criação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), que o governo pretende aprovar no Congresso.
Foram instalados paineis em São Paulo, con informações sobre a carga tributaria e o volume de impostos já arrecadados pelo governo.
As informações estão aqui.
.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.
------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).