Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Reforma Política será tema de debate em Montes Claros

Montes Claros – Reforma Política será tema de debate em Montes Claros

Crea-Minas promove discussão sobre projeto de lei de iniciativa popular que propõe a extinção do financiamento das campanhas políticas por empresas, eleições proporcionais em dois turnos e o aperfeiçoamento de mecanismos de democracia direta, entre outros.

Montes Claros - Reforma Política será tema de debate em Montes Claros
Montes Claros – Reforma Política será tema de debate em Montes Claros

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Por meio do grupo de trabalho “A Importância da Engenharia nas Obras Públicas”, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-Minas) está percorrendo todo o estado com o objetivo de promover junto à sociedade e profissionais da área tecnológica debates sobre a proposta de projeto de lei 6.316/2013 de iniciativa popular: Reforma Política Democrática e Eleições Limpas para o País. O próximo encontro vai acontecer no dia 23 de setembro de 2015, às 19h, em Montes Claros. As reuniões já foram realizadas nas cidades de Uberaba, Uberlândia e Patos de Minas.

O projeto foi desenvolvido em 2013 por 103 das mais representativas entidades e movimentos sociais do país, como Confea, OAB, CUT, CNBB, dentre outras, que se uniram e formaram a Coalizão Democrática pela Reforma Política e Eleições Limpas. O debate nas cidades de Minas é mediado pelo coordenador do grupo de trabalho e conselheiro do Crea-Minas, engenheiro eletricista Anivaldo Matias, pela jornalista da Coalizão Democrática Mineira, Verônica Soares, e pela professora da ONG Mãos Limpas, Maria Amélia Mendes.

De acordo com Matias, é preciso aprovar uma reforma política capaz de construir um sistema mais democrático e representativo no país. “As eleições se transformaram em um grande empreendimento comercial, onde os interesses da sociedade se tornaram menores. A nossa intenção nesses encontros é conseguir resgatar a cidadania, a dignidade e a participação da população na vida política do país, além de conscientizar os engenheiros da sua importância na sociedade brasileira”, enfatiza.

O coordenador explica que, assim como a Lei da Ficha Limpa, que também partiu de uma iniciativa popular e foi aprovada em 2010, o projeto precisa de 1,5 milhão de assinaturas para ser apresentado no Congresso Nacional. “Já conseguimos 900 mil assinaturas, e pela boa receptividade com o projeto, esperamos obter o número total o mais breve possível”, acrescenta Matias.

A proposta introduz uma série de mudanças na legislação para democratizar o sistema político e eleitoral, eliminando a influência do poder econômico sobre as candidaturas, alterando o sistema eleitoral, fortalecendo a participação das mulheres e demais grupos sub-representados e consolidando os mecanismos da democracia direta. “Essa mobilização é muito representativa e simbólica ao demonstrar toda a insatisfação da população com o cenário político e econômico no qual vivemos hoje. Com esse projeto de lei, a sociedade mostra que não está parada e apresenta propostas de melhorias para o país”, ressalta o presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Jobson Andrade.

Mais informações sobre o Projeto de Lei de Reforma Política Democrática e Eleições Limpas pelo sitewww.reformapoliticademocratica.org.br.

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).