Inicio » Mais Seções » Saúde » Saúde – Sexo raramente provoca infartos, segundo estudo

Saúde – Sexo raramente provoca infartos, segundo estudo


Reviewed by:
Rating:
5
On 23 de setembro de 2015
Last modified:23 de setembro de 2015

Summary:

Saúde - Sexo raramente provoca infartos, segundo estudo

A atividade física que a prática sexual implica é comparável a subir duas escadas de vários degraus ou dar um passeio a bom ritmo.

Saúde - Sexo raramente provoca infartos, segundo estudo
Saúde – Sexo raramente provoca infartos, segundo estudo

.

VIATOTAL

ViaTotal

///////////////////////////

.

O sexo raramente provoca infartos e a maioria das pessoas que sofrem um ataque do coração pode retomar a atividade sexual, segundo um estudo divulgado pelo Journal of the American College of Cardiology.

Muitas das pessoas que sofreram um infarto se perguntam se é seguro praticar sexo novamente, uma incerteza para a qual essa pesquisa dá a resposta: a atividade física que a prática sexual implica é comparável a subir duas escadas de vários degraus ou dar um passeio a bom ritmo.

“Segundo nossos dados, parece muito improvável que a atividade sexual seja relevante na hora de desencadear um ataque cardíaco”, considerou em comunicado Dietrich Rothenbacher, o principal pesquisador do estudo e professor do Instituto de Epidemiologia e Biometria Médica da Universidade de Ulm, na Alemanha.

“Menos da metade dos homens e menos de um terço das mulheres recebem informação de seus médicos sobre atividade sexual após um ataque ao coração. É importante garantir aos pacientes que não é preciso se preocupar e que podem retomar a atividade sexual com normalidade”, acrescentou.

.

O Boticário

///////////////////////////

.

Para elaborar o estudo, Rothenbacher e sua equipe estudaram as respostas de 536 pessoas, de 30 a 70 anos, que tinham sofrido um infarto. O questionário continha perguntas sobre sua atividade sexual nos 12 meses anteriores ao ataque.

Os cientistas também avaliaram a relação entre o último encontro sexual do paciente e o momento do infarto. Apenas 0,7% fizeram sexo uma hora antes do ataque e 78% teve a última relação sexual mais de um dia antes do incidente.

Agência EFE

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).