Inicio » Economia » Dia das Crianças – Mesmo com a crise muitos pais não resistem ao presentinho

Dia das Crianças – Mesmo com a crise muitos pais não resistem ao presentinho

Na data, que é a terceira de maior consumo no comércio brasileiro, a melhor alternativa será escolher a oferta que melhor cabe no orçamento.

Leonídio Filho, criador do Dica de Preço
Leonídio Filho, criador do Dica de Preço

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Com a situação crítica da economia no Brasil, neste ano os pais, tios e avós pensarão com mais cuidado antes de comprar o tão esperado presente do Dia das Crianças. Se por um lado por causa da crise é possível encontrar mais ofertas, pois o comercio está necessitando vender, por outro é necessário escolher um presente que não pese no orçamento, que está apertado pela crise e até mesmo pelo desemprego.

Para tanto é necessário pensar com carinho no melhor presente e escolher com muito cuidado a melhor oferta e forma de pagamento. E mesmo com esse clima de pessimismo na economia, a data, que é a terceira de maior consumo no comércio, deve agitar o comércio em todo o país. Pois, poucos adultos resistem em dar um agrado para os pequenos no Dia das Crianças.

Com a necessidade de economizar, muitos peregrinam de loja em loja para tentar encontrar pelo melhor preço e, ao mesmo tempo, atender às expectativas dos pequenos. Mas, para auxiliar a economizar na hora da compra, hoje é fundamental contar com a ajuda da tecnologia e da internet para comparar e pesquisar os melhores preços e produtos. Há ferramentas gratuitas, acessadas em navegadores tradicionais, como Safari e Google Chrome, como o ‘Dica de Preço’, que auxiliam na melhor compra, tanto por “Comunidade”, feita apenas para trocar informações quanto a valores de produtos com outros participantes da rede, como por “Comparador”, onde rapidamente – com dois cliques – o consumidor terá uma pesquisa com as melhores ofertas em diferentes lojas, bastando apenas acessar o endereço www.dicadepreco.com.br.

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Quanto à escolha do presente, não é difícil, pois a maioria das crianças preferem brinquedos, que dependendo da alternativa também podem ser educativos por mexerem com a imaginação. Mas é necessário ficar atento quanto à segurança desses produtos para a garotada, por isso, prefira aqueles que são certificados pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). Mas há também aquela garotada mais “antenada”, que prefere ganhar tablets e smartphones de última geração, videogames, entre outros, que em alguns casos terão preços mais salgados. Tem também aqueles pais, que para “não passar em branco”, optam por dar o que a criança precisa – já que teriam que comprar de qualquer forma -, como roupas, sapatos, mochilas e livros, o que é “super-válido”, pois ao menos elas se sentirão lembradas nesta data tão importante para os pequenos.

estilo press

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Pesquisa revela que usuários abandonam vontade por medo de perderem suas recordações digitais e o contato com seus amigos

Quase 73% dos brasileiros mostram interesse em sair das mídias sociais

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016.Quase 73% dos …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).