Inicio » Nacional » Caso Eliza Samudio – Goleiro Bruno e Macarrão tem penas aumentadas por crimes no Rio Janeiro

Caso Eliza Samudio – Goleiro Bruno e Macarrão tem penas aumentadas por crimes no Rio Janeiro

Eles terão que cumprir mais 1 ano e 6 meses e 1 ano e 4 meses, respectivamente, pelo sequestro da modelo antes de ela ser morta em Minas.

Caso Eliza Samudio - Goleiro Bruno e Macarrão tem penas aumentadas por crimes no Rio Janeiro
Caso Eliza Samudio – Goleiro Bruno e Macarrão tem penas aumentadas por crimes no Rio Janeiro

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

O goleiro Bruno Fernandes e seu amigo Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, ambos já condenados pela morte da modelo Eliza Samudio, tiveram sua pena aumentada pelos crimes cometidos ainda no Rio de Janeiro, antes de a modelo ter sido sequestrada e trazida para a morte em Minas Gerais.

A decisão unânime da Sexta turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que aprovou um aumento de 1 ano e 6 meses e 20 dias de reclusão e mais nove meses e 10 dias em regime semiaberto na pena do atleta pelos crimes de sequestro, lesão corporal e constrangimento. Já o amigo do goleiro terá mais 1 ano, 4 meses e 10 dias em regime semiaberto pelo crime de sequestro de Eliza. O relator do caso foi o ministro Rogério Schietti Cruz.

O julgamento foi realizado após solicitação do Ministério Público do Rio de Janeiro, Estado onde o crime teria sido iniciado, quando Eliza e o filho foram capturados.

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Pena reduzida e aumentada de novo

Em primeira decisão, Bruno havia sido condenado a 3 anos de prisão em regime fechado e mais 1 ano e 6 meses podendo ser cumpridos em progressão de regime. Já Macarrão foi condenado a 3 anos em regime fechado. Segundo o MPRJ, a defesa dos condenados entrou com um recurso, que também foi julgado, e as penas foram reduzidas para 1 ano e 2 meses em regime fechado e mais 7 meses podendo ser cumprido em progressão.  Já a pena do amigo, passou para 1 ano e 2 meses de reclusão.

O Ministério Público do Rio de Janeiro recorreu pela manutenção das penas originais ao STJ. Com a nova decisão do STJ, Bruno deverá cumprir 2 anos e 8 meses de reclusão, e Macarrão cumprirá 2 anos e seis meses.

Telegrama com decisão

O acórdão com a decisão do STJ ainda não foi publicado, mas o tribunal enviou um telegrama, nesta sexta-feira, informando sobre a decisão. Leia na íntegra:

“A SEXTA TURMA DESTE TRIBUNAL, EM SESSÃO REALIZADA DIA 15/10/2015, JULGANDO O(A) RESP 1.535.955/RJ (2013/0376211-0) (NÚMERO ÚNICO: 0042033-61.2009.8.19.0203), RECURSO ESPECIAL Nº 1535955/RJ (Nº DE ORIGEM 201324750906 / 136270158 / 18122009 / 181209 / 420336120098190203), RELATOR, MINISTRO ROGERIO SCHIETTI CRUZ, EM QUE FIGURAM COMO RECORRENTE MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, RECORRIDOS LUIZ HENRIQUE FERREIRA ROMÃO E BRUNO FERNANDES DAS DORES DE SOUZA, DECIDIU, POR UNANIMIDADE, DAR PARCIAL PROVIMENTO AO RECURSO ESPECIAL, PARA RECONHECER A VIOLAÇÃO DO ART. 59 DO CÓDIGO PENAL E, CONSEQUENTEMENTE, REDIMENSIONAR AS PENAS DOS RECORRIDOS: A) BRUNO FERNANDES DAS DORES DE SOUZA EM 1 ANO, 6 MESES E 20 DIAS DE RECLUSÃO E 9 MESES E 10 DIAS DE DETENÇÃO, EM REGIME SEMIABERTO, E B) LUIZ HENRIQUE FERREIRA ROMÃO EM 1 ANO, 4 MESES E 10 DIAS DE RECLUSÃO, TAMBÉM EM REGIME SEMIABERTO.”.

A reportagem entrou em contato com o advogado de Bruno Fernandes, Tiago Lenoir, que ainda não tinha se posicionado até as 20h45 desta sexta-feira (16). Já o defensor do Macarrão não foi localizado para falar sobre o assunto.

Relembre

O desaparecimento e o assassinato de Eliza Samudio, na época com 25 anos, foi revelado para o Brasil por Jorge Luiz Rosa, primo do jogador Bruno, até então goleiro do Flamengo, em 2010. O rapaz utilizou uma entrevista a Rádio Tupi do Rio de Janeiro para contar que a amante do jogador, que teria tido um filho recém-nascido do jogador, foi torturada e morta por asfixia na casa de Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, em Vespasiano, na Grande BH.

A denúncia

Condenações

Após a denúncia, a Polícia Civil de Minas Gerais apurou o caso e redigiu um inquérito entregue a Justiça. O caso foi julgado e o goleiro Bruno Fernandes foi condenado a 22 anos e três meses pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado de Eliza Samudio e o filho dela, Bruninho.

Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, também foi condenado a 22 anos por homicídio duplamente qualificado (meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima) e ocultação do cadáver de Eliza Samudio. A maioria dos jurados entenderam que Bola foi o executor da ex-namorada do goleiro Bruno Fernandes.

Já o melhor amigo do goleiro,  Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, foi condenado a 15 anos de prisão. Sua pena foi reduzida por ter confessado o crime.

A ex-namorada do jogador Fernanda Gomes de Castro foi condenada a 5 anos de prisão. Ela responde por dois crimes de sequestro e cárcere privado. Já Elenilson da Silva foi condenado a 3 anos em regime aberto por sequestro e cárcere privado do filho da ex-amante do goleiro. Wemerson Marques, o Coxinha, também foi condenado pelos mesmo crimes, porém, foi condenado a dois anos e meio em regime aberto.

Com informações do STJ

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).