Inicio » Colunistas » Hesiodo José » Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Coluna do Hesiodo José – Fragmentos Diários (aumento e também invento)

Homem paga para matar irmão e é morto

O crime foi a 50 km da cidade de Lontra no Norte de Minas Gerais. De acordo com informações da policia os irmãos Genésio Alves de Jesus e Genético Alves de Jesus ambos de 56 anos estavam em disputa pela herança do Pai Austregésilo Alves Pereira de Jesus de 78 anos que há pouco falecera. Gêmeos univitelinos são partes de uma prole de 08 crias, sendo os mais velhos, a convivência sempre foi de respeito e amizade um com outro conforme testemunhas, mas entre o final de 2013 até os meados de 2015 não se entenderam mais, isso por causa da herança do pai que deixou a parte dos dois juntos para que tocassem a plantação de Tibué. Genésio que mora na roça achou que teria direito na beira do rio por sempre morar ali, mas Genético mora na cidade e queria aquela área alegando maior produtividade, já que pretendia no seu lote plantar Barbiroba. Nem a justiça nem o choro da mãe de 80 anos conseguiu apaziguar os ânimos. Até que na ultima segunda-feira dia 26 um pistoleiro que já está preso conhecido na região como “João testa” montou tocaia para matar Genésio a mando do irmão Genético, o problema é que uma neta de Genésio estava parindo em Montes Claros e ele foi abraçar o bisneto sem que o irmão soubesse desta viagem. Com isso na intenção de montar um álibi, Genético foi até a casa do irmão na noite do dia 26 para simular as pazes, ai vem outro lado que poderia ser cômico se trágico assim não fosse, o matador se informara e sabia que a vitima estava viajando e chegaria naquela dita noite e montou-se em posição privilegia em frente a entrada da fazenda. Conclusão, por muito comemorar Genésio resolveu esticar um pouco a estadia em Montes Claros, mas sua foto estava nas mãos de João Testa que a cada 05 minutos retirava do bolso para não perder as feições. Mas Genético é idêntico ao irmão e ao pisar o pé esquerdo fora do carro um tiro de 12 lhe estourou as ventas e as adjacências.

O bisturi da discordia

Um morador da Vila Ipiranga em Montes Claros  pediu o divórcio e processou a mulher depois que descobriu que ela havia feito uma cirurgia plástica para ficar mais bonita antes de eles se casarem. Julio Maizena que policial Militar  alegou que foi enganado pela esposa, pois ele acreditou que a beleza dela era natural.  E não formada a partir do bisturi de um cirurgião. Julio  ganhou uma indenização de cerca de R$ 45 mil e disse, em audiência no tribunal, que estava profundamente apaixonado por sua esposa, até que ela deu à luz uma menina. Segundo ele, a criança era muito feia, sem semelhanças com ele ou a esposa.Julio acabou descobrindo que a mulher havia passado por uma cirurgia plástica e pediu o divórcio.

Riso da Hora

Dois loucos estão sentados na rua, quando um olha pro céu e diz:

– Olha lá o avião do presidente. O outro questiona:

– Esse não é o avião do presidente. Se fosse, teria uma moto na frente e outra atrás.

Fica assim, amanhã tem mais..

Por Hesiodo José

Hesiodo José
Hesiodo José

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Cultura Moc - Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Cultura Moc – Festa Nacional do Pequi começa na próxima semana

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 10 de dezembro de 2016.Cultura Moc – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).