Inicio » Minas Gerais » Centro de Minas » MG – Governo de Minas pede que população não volte à área das barragens em Mariana

MG – Governo de Minas pede que população não volte à área das barragens em Mariana

O governo de Minas Gerais está pedindo à população da região de Mariana que não retorne à área próxima do rompimento das barragens Fundão e Santarém até que todos os procedimentos de segurança estejam concluídos.

Solicitação foi feita em nota e em alerta divulgado após os abalos sísmicos identificados na área do município
Solicitação foi feita em nota e em alerta divulgado após os abalos sísmicos identificados na área do município

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

A solicitação foi feita em nota e em alerta divulgado após os abalos sísmicos identificados na área do município. As operações de busca e resgate do Corpo de Bombeiros prosseguirão. O abalo, com 2,1 graus de magnitude, foi registrado pelo Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP).

A mineradora Samarco fará nesta quarta-feira (11) intervenções para elaborar um diagnóstico apurado sobre a situação da barragem Germano – a terceira da empresa localizada na mesma área.
Segundo o Corpo de Bombeiros, quatro mortos foram identificados e dois corpos aguardam análise. Duas pessoas foram encontradas e estão abrigadas em casa de parentes. Há 21 pessoas desaparecidas, sendo 11 funcionários da empresa e 10 informados por familiares. Além disso, 631 pessoas estão desabrigadas e alojadas em hotéis. Os sobreviventes estão recebendo donativos, apoio médico, medicação e água. Segundo a prefeitura, mais 200 pessoas estão em casas de parentes.

Bombeiros do Espírito Santo e de Santa Catarina vão apoiar as operações nas localidades atingidas pelo rompimento das barragens no último dia 5. O trabalho será concentrado na busca e no resgate das 21 pessoas que estão desaparecidas. Eles trabalham com o auxílio de cães treinados das duas corporações.

O Serviço Geológico do Brasil faz o monitoramento contínuo da Bacia do Rio Doce, que abrange diversos municípios do leste de Minas Gerais e do Espírito Santo, para acompanhar a evolução da onda de lama provocada pelo rompimento das barragens. O sistema tem como objetivo alertar 15 municípios da bacia quanto ao risco de ocorrência de enchentes, sendo 12 em Minas Gerais e três no Espírito Santo. Algumas regiões abastecidas pelo Rio Doce estão com o fornecimento de água suspenso.

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

A onda de cheia passou pelo Rio Gualaxo do Norte, Rio do Carmo e agora está se deslocando ao longo da calha do Rio Doce. O pico de vazão já chegou ao município de Linhares (ES). Com as informações coletadas, a velocidade da massa de água com elevada turbidez (Lama), que é mais lenta que a onda de cheia, está sendo atualizada constantemente e pode variar ao longo do deslocamento até a chegada à foz do Rio Doce. A previsão é de que a água com maior turbidez chegue aos municípios de Tumiritinga e Galiléia hoje (11). A onda de cheia não causará enchentes nos municípios que estão localizados às margens do Rio Doce.

Da Agência Brasil

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).