Inicio » Mais Seções » Tecnologia » Google lança sistema de pré-pagos para a Play Store no Brasil

Google lança sistema de pré-pagos para a Play Store no Brasil


Reviewed by:
Rating:
5
On 28 de novembro de 2015
Last modified:28 de novembro de 2015

Summary:

Google lança sistema de pré-pagos para a Play Store no Brasil

Google lança sistema de pré-pagos para a Play Store no Brasil

As lojas de aplicações são um elemento chave em qualquer sistema operativo móvel. É através delas que estes ecossistemas se alimentam e se mantêm vivos.

Google lança sistema de pré-pagos para a Play Store no Brasil
Google lança sistema de pré-pagos para a Play Store no Brasil

.

O Boticário

///////////////////////////

.

A Google, ciente desta importância, lançou no Brasil um novo serviço de pagamentos associado à sua loja. Passou a ser possível “carregar” a loja da Google com dinheiro, em qualquer loja.

O sistema implementado é similar aos que existem já em Portugal e também no Brasil, associado aos telefones e em que o utilizador carrega o seu equipamento com um valor pré-definido.

A forma que a Google encontrou para lançar o seu sistema foi precisamente a mesma que está nesses serviços, sendo inclusive mantido o nome, para que os utilizadores associassem a sua funcionalidade.

Sendo o segundo país que mais aplicações consome da Play Store, apenas ultrapassado pelos Estados Unidos, a Google queria potenciar as compras dos brasileiros na sua loja.

O problema detectado e que explica a pouca adesão à compra de aplicações, foi a reduzida taxa de acesso a cartões de crédito que existe no Brasil.

Ao criar este novo sistema, a Google consegue dar acesso a todos os utilizadores de uma forma simples de carregarem créditos para a Play Store, através de um sistema que conhecem e que lhes dá garantias.

.

O Boticário

///////////////////////////

.

Para já este sistema conta com presença em 250 mil estabelecimentos, mas com a ideia de crescer para um valor acima dos 300 mil dentro de muito pouco tempo.

A ideia da Google para já, é dar pelo menos 1 ponto de recarga em cidades com mais de 10 mil habitantes e no futuro atingir pelo menos 70% da população, que vive em cidades com pelo menos 500 mil habitantes.

Os valores que é possível usar para as recargas são 15, 30, 50 e 100 reais, que correspondem a, aproximadamente, 3,8 euros, 7,6 euros, 12,7 euros e 25 euros.

A escolha destes valores está associada aos cartões pré-pagos que existem também no Brasil, mas que apenas estão disponíveis nas grandes cidades.

Para usar este sistema os utilizadores precisam apenas de se dirigir a um dos pontos de recarga, pagar o valor pretendido e receber o talão. O resgate desse valor para o telefone é feito através do código presente no talão emitido, sendo este colocado directamente na Play Store.

É a primeira vez que a Google experimenta um sistema de recargas para a Google Play em todo o mundo. Por norma, o modelo mais usado para atribuição de crédito na Play Store, é através da utilização de vales de oferta.

A mudança foi uma adaptação de um modelo já bem conhecido e com provas dadas, para contornar uma limitação que o Brasil tem na utilização de cartões de crédito.

Caso a sua utilização se mostre um sucesso, este é ser um sistema que poderá ser rapidamente transposto para o nosso país, onde estas formas de pagamentos estão já disseminados e onde, provavelmente, a utilização de cartões de crédito associados à Play Store deverá ser também muito reduzida.

.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).