Inicio » Minas Gerais » MG – Sem pagamento, empresa suspende entrega de novas tornozeleiras eletrônicas em Minas Gerais

MG – Sem pagamento, empresa suspende entrega de novas tornozeleiras eletrônicas em Minas Gerais

MG – Sem pagamento, empresa suspende entrega de novas tornozeleiras eletrônicas em Minas Gerais

MG - Sem pagamento, empresa suspende entrega de novas tornozeleiras eletrônicas em Minas Gerais
MG – Sem pagamento, empresa suspende entrega de novas tornozeleiras eletrônicas em Minas Gerais

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Detentos em regimes aberto e semiaberto, além de agressores enquadrados na Lei Maria da Penha que deveriam ser monitorados 24 horas por dia, podem ficar à solta sem monitoramento em Minas Gerais por falta de tornozeleira eletrônica.

A denúncia é do Ministério Público, que informou que a empresa contratada pelo Estado para fornecer o equipamento suspendeu a entrega por falta de pagamento.

O problema aumenta a sensação de insegurança da população, agrava ainda mais a crise na segurança pública e a situação dos presídios e penitenciárias, que sofrem com a superlotação.  Para o promotor de Justiça Marcus Cohen, que atua em audiências de custódia em Belo Horizonte, a situação é gravíssima, uma vez que pode possibilitar a soltura, sem monitoramento, de criminosos com certo grau de periculosidade.

A falta das tornozeleiras eletrônicas veio à tona após a Unidade Gestora de Monitoração Eletrônica à Central de Recepção de Flagrantes (Ceflag) do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) enviar oficio ao MPMG, na quinta-feira (14), relatando a situação.

“Tendo em vista a suspensão do fornecimento de equipamentos destinados à monitoração eletrônica por parte da empresa contratada pelo Estado de Minas Gerais, em virtude da falta de pagamento, o estoque dos referidos equipamentos está zerado. Dessa forma, estamos impossibilitados de realizar novas admissões”, diz o texto.

.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

.

Atualmente, 1.947 detentos usam tornozeleira eletrônica no Estado. Esses detentos continuam sendo monitorados eletronicamente.

Procurada pela reportagem do Hoje em Dia, a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) retrucou o MPMG e desmentiu a suspensão na entrega das tornozeleiras e atraso no pagamento. Conforme a Seds, o fornecimento continua sendo feito na quantidade prevista no contrato.

“O pagamento da última fatura de prestação de serviços pelo fornecedor das tornozeleiras foi autorizado em dezembro de 2015 pela Seds e está em processamento. A autorização foi dada depois da devida apresentação pelo fornecedor do relatório detalhado dos serviços prestados, não havendo, portanto, atraso no pagamento”, informou.

Monitoramento

O monitoramento eletrônico foi implementado na Região Metropolitana de Belo Horizonte no fim de 2012, com a intenção de disponibilizar vagas no sistema penitenciário, modernizar a estrutura de execução penal do Estado, reduzir os gastos com encarceramento e garantir maior controle na fiscalização dos condenados que cumprem pena fora das penitenciárias, além de humanizar o cumprimento de penas dos detentos.

Déficit

A população carcerária de Minas é de 67.298. Desse total, o percentual de presos provisórios é de cerca de 50%. O déficit de vagas é de cerca de 26 mil.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).