Inicio » Nacional » Greves e cortes ameaçam ações contra Aedes nos Estados

Greves e cortes ameaçam ações contra Aedes nos Estados

 

Em meio a uma grave epidemia de arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti e a um surto de microcefalia, os brasileiros tem novos motivos para preocupação. A medida foi divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo.
Greves e cortes ameaçam ações contra Aedes nos Estados
Greves e cortes ameaçam ações contra Aedes nos Estados

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Em Minas, um dos Estados em que a dengue mais preocupa, o Sindicato dos Servidores da Saúde teme que o corte de recursos anunciado pelo governador Fernando Pimentel (PT) afete ações – o governo nega problemas. (Colaboraram Carlos Nealdo e Leonardo Augusto, especiais para AE)

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Maceió (Sindspref), Alessandro Fernandes, afirmou que o programa de combate ao Aedes aegypti está parado na capital de Alagoas, por causa da greve dos servidores da saúde, que ocorre desde o dia 22. Os servidores pedem reajuste de 14%. A prefeitura diz que só tem possibilidade de pagar 2% e que o combate ao mosquito está “prejudicado, mas não inviabilizado”.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Norte de Minas - Sistema Sedinor/Idene, Codevasf e a Epamig promovem seminário para discutir o futuro da macaúba na região Norte de Minas

Norte de Minas – Sistema Sedinor/Idene, Codevasf e a Epamig promovem seminário para discutir o futuro da macaúba na região Norte de Minas

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016.Norte de Minas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).