Inicio » Educação » Cursos » Cursos – Núcleo Afro-Brasileiro da Unimontes realiza capacitação para professores‏

Cursos – Núcleo Afro-Brasileiro da Unimontes realiza capacitação para professores‏

 

Consciência contra o racismo: Unimontes realiza curso de capacitação para professores.

Cursos - Núcleo Afro-Brasileiro da Unimontes realiza capacitação para professores‏
Cursos – Núcleo Afro-Brasileiro da Unimontes realiza capacitação para professores‏

PUBLICIDADE

///////////////////////////

A conscientização para o combate a qualquer forma de racismo nas escolas públicas estaduais compreende em uma das ações do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB), da Universidade Estadual de Montes Claros. Nessa segunda-feira (7/3), o NEAB/Unimontes retomou as atividades do curso de capacitação sobre as “Relações Étnico-Raciais e História da África”, voltado para professores da rede estadual de ensino.

A capacitação é oferecida na modalidade a distância, com carga horária de 180 horas/aula, dividida em oito módulos. Também são promovidos encontros presenciais. As atividades prosseguem até 20 de novembro, contando com o apoio do Centro de Educação a Distância (CEAD) da Unimontes.

O curso atende a cerca de 80 professores vinculados às Superintendências Regionais de Ensino de Montes Claros, Janaúba, Januária e Pirapora. O material do curso é disponibilizado por intermédio do site: www.ead.unimontes.br (é necessário efetuar o cadastro: login e senha).

Nesta quinta-feira (10/3), no horário das 8 às 11 horas, será realizado o encontro presencial da Superintendência Regional de Ensino de Janaúba. No próximo dia 17, acontecerá o encontro dos professores da Superintendência Regional de Ensino de Januária. As atividades presenciais das superintendências de Montes Claros e Pirapora ainda serão agendadas.

Um dos responsáveis pela coordenação do curso, o professor José Maria Carvalho explica que o curso é uma ação concreta da campanha “Afro-Consciência”, desenvolvida pela Secretaria de Estado de Educação, em parceria com o Ministério da Educação (MEC).

O objetivo é o cumprimento da Lei Federal 10.639/2003, que torna obrigatório o ensino de História e Cultura Africana e Afro-Brasileira nas escolas públicas de ensino fundamental e médio.

José Maria Carvalho destaca a importância da iniciativa para os professores no cumprimento dos aspectos legais e contra qualquer forma de racismo. “Com a campanha Afro-Consciência, Minas Gerais torna-se o primeiro estado do País a promover uma campanha de enfrentamento ao racismo nas escolas públicas”, enfatiza.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Ele ressalta ainda que o primeiro módulo do curso aborda o tema “Livro Didático e Literatura Infantil”. “A proposta é observar e discutir como o negro é tratado nos livros didáticos”, explica o professor José Maria Carvalho.

Vinculado à Pró-Reitoria de Extensão da Unimontes, o NEAB é coordenado pelo professor Márcio Antônio da Silva. O Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros funciona na sala 210, no prédio da Reitoria da Unimontes. 

SERVIÇO

Curso de capacitação “Relações Étnico-Raciais e História da África”

Público-alvo: professores da rede pública de ensino

Mais informações: (38) 3229-8409

E-mail: [email protected]

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Nova música de Sia traz letra que empodera mulheres

Nova música de Sia traz letra que empodera mulheres

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.Nova música de …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).