Inicio » Minas Gerais » MG – 2.406 crianças e adolescentes foram estupradas em Minas em 2015, diz levantamento

MG – 2.406 crianças e adolescentes foram estupradas em Minas em 2015, diz levantamento

 

O levantamento divulgado nesta quinta-feira (10) pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) revela que no ano passado 2.406 crianças e adolescentes foram estupradas em Minas Gerais. O balanço mostra, ainda, que 246 vulneráveis sofreram tentativa de abuso sexual.

MG - 2.406 crianças e adolescentes foram estupradas em Minas em 2015, diz levantamento
MG – 2.406 crianças e adolescentes foram estupradas em Minas em 2015, diz levantamento

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Apesar de alarmante, os números tiveram queda em relação a 2014. Conforme o estudo, no ano retrasado foram 2.475 estupros e 252 tentativas, recuo de 2,79% e 2,38%, respectivamente.

Os estupros contra mulheres acima de 18 anos, segundo Estado, também diminuíram.

Em 2015 foram 1.361 casos contra 1.468 em 2014, queda de 7,29%.

Os estupros tentados apresentaram redução de 11,76%. No ano passado foram registrados 435 e 493 em 2014.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Dr. Newton Figueiredo, vice-presidente da ACI, defendeu o resgate do futebol local a partir da campanha

Montes Claros – Ação entre amigos da ACI e CDL em prol do Ateneu

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).