Inicio » Mais Seções » Saúde » Saúde – Largar o cigarro de uma só vez colabora para o fim do vício

Saúde – Largar o cigarro de uma só vez colabora para o fim do vício

Decisão abrupta é facilitada quando existe terapia e aconselhamento.

Saúde - Largar o cigarro de uma só vez colabora para o fim do vício
Saúde – Largar o cigarro de uma só vez colabora para o fim do vício

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Quando a intenção é parar de fumar, a ação deve ser imediata. A interrupção abrupta do fumo gera resultados mais positivos do que uma redução gradual, segundo pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, em um artigo publicado nesta semana no periódico científico “Annals of Internal Medicine”. As informações são do jornal “O Globo”.

Os cientistas liderados por Nicola Lindson-Hawley recrutaram 697 fumantes que expressaram o desejo de lutar contra o vício. Eles foram divididos em dois grupos: o de cessação abrupta, que marcou um dia e deixou de fumar totalmente na data estipulada, e o de cessação gradual, que também marcou um dia, mas gradualmente reduziu seu consumo nas duas semanas anteriores à data combinada.

Além disso, ambos os grupos receberam aconselhamento e tiveram acesso a terapias de substituição de nicotina, como adesivos, chicletes e sprays bucais.

Quando passou a data determinada para largar o cigarro, os pesquisadores avaliaram o desempenho dos dois grupos nas quatro semanas seguintes, assim como nos seis meses depois. Além de perguntarem como os indivíduos estavam enfrentando a situação, os cientistas mediram a quantidade de monóxido de carbono que eles expiravam, forma objetiva de verificar se de fato não estavam fumando.

VIATOTAL

ViaTotal

///////////////////////////

Ao fim das primeiras quatro semanas, 39% dos integrantes do grupo da cessação gradual mantiveram distância do tabaco, contra 49% dos que largaram o cigarro abruptamente, ou cerca de 25% a mais. A diferença, no entanto, foi construída basicamente na própria data marcada para o abandono, em que uma proporção maior dos voluntários do grupo de cessação abrupta cumpriu a meta, definida como não consumir tabaco por ao menos 24 horas, do que os que adotaram a abordagem gradual.

“A diferença nas tentativas de parar parece ter surgido porque as pessoas sofreram para reduzir o consumo”, considera Nicola. “Mas, se a pessoa de fato tentou parar, a taxa de sucesso foi igual nos dois grupos. Também observamos que mais pessoas preferiram a ideia de abandonar gradualmente, mas independentemente do que pensavam, elas eram mais propensas a parar no grupo da cessação abrupta”.

Vontade. Nicola destaca, porém, que o estudo foi realizado com pessoas que queriam parar de fumar logo, e, por isso, buscaram aconselhamento e usaram métodos de substituição de nicotina. Assim, segundo ela, para quem quer de fato abandonar o cigarro, o melhor é mesmo escolher um dia e deixar de usar tabaco completamente na data marcada.

Tudo é válido

Objetivo. Para quem não consegue se imaginar capaz de parar com o cigarro completamente, os estudiosos garantem que é muito melhor tentar reduzir o consumo do que não fazer nada.

Pesquisadores trabalham em vacina contra vício em nicotina

Cigarro é um dos vícios mais perigosos que uma pessoa pode ter. Como a ciência comprova, a dependência em nicotina é fortíssima. Não à toa, parar de fumar pode ser uma das maiores lutas já enfrentadas na vida. Mas a ciência também trabalha a favor dos que querem largar os maços.

Na Califórnia, pesquisadores do Instituto Scripps revelaram a descoberta de uma vacina projetada para diminuir o efeito da nicotina sobre o cérebro. O medicamento aumenta o número de anticorpos que se ligam a moléculas de nicotina, atrasando os efeitos dela.

Trata-se de uma grande vitória, já que, como garantem os cientistas, um grande obstáculo enfrentado no desenvolvimento da estratégia foi sintetizar uma concentração suficientemente elevada de anticorpos que é capaz de conter a distribuição de nicotina para o cérebro, e isso já é possível.

Os pesquisadores agora tentam minimizar os efeitos colaterais da droga, como depressão, alucinação e brusca mudança de humor. 

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Homem briga e morre na frente da namora em baile funk

MG – Homem briga e morre na frente da namora em baile funk

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 10 de dezembro de 2016.MG – Homem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).