Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Impasse pode gerar paralisação no Hospital Universitário por tempo indeterminado

Montes Claros – Impasse pode gerar paralisação no Hospital Universitário por tempo indeterminado

Os servidores cobram uma gratificação complementar de 50% dada em 2012 para os servidores da saúde do Estado, mas que vem sendo paga somente para os servidores do HU, não se estendendo aos demais do Campus.
Após 72 horas de paralisação, grevistas podem interromper as atividades por tempo indeterminado, a partir de abril
Após 72 horas de paralisação, grevistas podem interromper as atividades por tempo indeterminado, a partir de abril

PUBLICIDADE

///////////////////////////

A paralisação de 72 horas foi finalizada nesta quarta-feira (23) pelos funcionários da Unimontes e do Hospital Universitário Clemente Faria. No entanto uma reunião que será realizada no próximo dia 30 entre representantes do Sind-saúde e do governo do Estado pode ser crucial para definir se os servidores iniciam ou não uma greve por tempo indeterminado.

Os servidores cobram uma gratificação complementar de 50% dada em 2012 para os servidores da saúde do Estado, mas que vem sendo paga somente para os servidores do HU, não se estendendo aos demais do Campus. Eles cobram ainda o pagamento do abono de R$ 190 dado em 2015 e que não foi incorporado ao vencimento dos servidores.

Além dos 1.200 servidores técnico-administrativos da Unimontes, outros 200 servidores do HU também poderão entrar em greve por tempo indeterminado a partir do dia 30. Eles reivindicam também melhores condições de trabalho e a nomeação e posse de aprovados em concurso público.

De acordo coordenadora do Sind-saúde no Norte de Minas, Carmén Lúcia Ventura, a reunião com representantes do governo será determinante para um possível estado de greve por tempo indeterminado.

VIATOTAL

ViaTotal

///////////////////////////

Todas as reivindicações já haviam sido ajustadas, entretanto nenhum foi colocada em prática. Já estamos negociando desde o ano passado e em janeiro este diálogo parou de existir. Caso não haja um acordo, vamos iniciar uma greve por tempo indeterminado, mantendo o funcionamento do hospital com apenas 30% da capacidade – afirma.

A Unimontes informou que foi iniciada negociação com a secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) com vistas para que a gratificação salarial complementar de 50%, concedida aos servidores da saúde lotados no HU, seja estendida para os servidores do Campi da Unimontes. A Universidade informou que Já houve um entendimento para a extensão do benefício aos demais servidores do campus. A questão está na dependência de ajuste orçamentário do Estado, visando não extrapolar o preconizado pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que limita os gastos com pessoal.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Padre Ezequiel Dal Pozzo

Coluna do Pe. Ezequiel Dal Pozzo – O mal que alguém me deseja pode me afetar?

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 9 de dezembro de 2016.Coluna do Pe. …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).