Inicio » Minas Gerais » MG – Polícia Civil emite alerta para falsa promessa de emprego

MG – Polícia Civil emite alerta para falsa promessa de emprego

O golpe da falsa promessa de emprego ainda está fazendo vítimas em Minas Gerais. A Polícia Civil emitiu um alerta para que a população fique atenta e denuncie esses criminosos.

MG - Polícia Civil emite alerta para falsa promessa de emprego
MG – Polícia Civil emite alerta para falsa promessa de emprego

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Para chamar a atenção dos mineiros a corporação lembra o caso de um falso empregador J.I.O, de 43 anos, que cobrava R$ 100 de cada desempregado, mediante a promessa de uma carteira assinada. O suspeito, que já era monitorado, acabou detido em flagrante por estelionato e a vítima recuperou a quantia.

Jovens na mira

Para a delegada Silvia Helena de Freitas, muitos jovens acabam sendo alvos preferenciais desse tipo de criminoso, por estarem à procura do primeiro emprego. Conforme explicou a delegada, por meio da assessoria de imprensa da Polícia Civil, as aborgadens acontecem nas portas das escolas.

De acordo com a delegada, este contrato oferecido pelos golpistas seria, na verdade, para realização de um falso curso para ajudar as pessoas a conquistar as vagas que também não existem.

A delegada lembra que a orientação é sempre pesquisar sobre a empresa nos órgãos de proteção ao consumidor, para saber se existem reclamações.

Atenção redobrada

O candidato deve desconfiar também, segundo a delegada, de qualquer oferta de emprego que seja acompanhada de uma exigência de pagamento.

Qualquer pessoa que estiver participando de um processo de seleção e notar alguma irregularidade pode fazer uma denúncia na Superintendência Regional de Trabalho e Emprego do Ministério do Trabalho e Emprego ou procurar o Ministério Público do Trabalho, que investigará o caso.
Se mesmo assim, a pessoa for enganada por uma empresa com a falsa promessa de emprego, a recomendação é registrar Boletim de Ocorrência e ajuizar uma ação para tentar reaver o valor pago.

A Polícia Civil informou que, nesses casos, configura crime contra as relações de consumo e cabe penalidade. A pena para este tipo de crime varia de 2 a 5 anos em regime fechado, além de multa.

Encontre no lugar certo

A corporação lembou ainda que a Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese) disponibiliza, diariamente, em sua página, diversas vagas de emprego do Sistema Nacional de Emprego (Sine). Na fanpage da secretaria no Facebook, o usuário também encontra instruções para o cadastro no sistema Mais Emprego, do Governo Federal.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

No Mais Emprego, especificamente, o trabalhador pode fazer o seu cadastro online, sem a necessidade de comparecimento a uma unidade física do SINE. É possível, ainda, que o trabalhador verifique uma oportunidade de emprego e, caso se enquadre no perfil da vaga, encaminhe-se, gratuitamente, para o processo seletivo diretamente na empresa.

Fonte: Polícia Civil de Minas Gerais

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Norte de Minas - Sistema Sedinor/Idene, Codevasf e a Epamig promovem seminário para discutir o futuro da macaúba na região Norte de Minas

Norte de Minas – Sistema Sedinor/Idene, Codevasf e a Epamig promovem seminário para discutir o futuro da macaúba na região Norte de Minas

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016.Norte de Minas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).