Inicio » Minas Gerais » MG – SES/MG recomenda a todos os municípios mineiros que deem início à campanha de vacinação contra gripe na próxima segunda-feira (25/04)

MG – SES/MG recomenda a todos os municípios mineiros que deem início à campanha de vacinação contra gripe na próxima segunda-feira (25/04)

A orientação se dá pela detecção do predomínio da circulação do vírus Influenza A (H1N1) dentre os demais vírus respiratórios.
MG - SES/MG recomenda a todos os municípios mineiros que deem início à campanha de vacinação contra gripe na próxima segunda-feira (25/04)
MG – SES/MG recomenda a todos os municípios mineiros que deem início à campanha de vacinação contra gripe na próxima segunda-feira (25/04)

PUBLICIDADE

///////////////////////////

A secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) recomenda a todos os municípios mineiros que deem início à campanha de vacinação contra gripe na próxima segunda-feira (25).

A orientação para a antecipação se dá pela detecção, por parte da Vigilância Epidemiológica da SES-MG, do predomínio da circulação do vírus Influenza A (H1N1) dentre os demais vírus respiratórios; e atende também a solicitações feitas pelos próprios municípios mineiros:

Determinando uma data única, conseguimos evitar que pessoas que devem se vacinar tenham que se deslocar de seus municípios a outros, e assim minimizar possíveis problemas de desabastecimento localizados – explicou o Superintendente de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e Saúde do Trabalhador da SES-MG, Rodrigo Said.

A meta é vacinar 80% do público alvo definido pelo Ministério da Saúde, composto por cerca de 4,9 milhões de pessoas, entre idosos acima de 60 anos, gestantes, mulheres no período de até 45 dias após o parto, crianças entre seis meses e 5 anos de idade, profissionais de saúde, indígenas, além dos doentes crônicos, como pessoas com diabetes, asma, bronquite e hipertensão, dentre outros grupos. Em 2015, Minas Gerais atingiu 91% do público prioritário da Campanha.

Até o momento, cerca de 2,2 milhões de doses já foram encaminhadas às Regionais de Saúde do Estado para distribuição aos municípios, quantitativo que corresponde 40% das doses (cerca de 5,2 milhões) já enviadas pelo Ministério da Saúde a Minas Gerais. Segundo cronograma da pasta, a distribuição das vacinas ocorrerá em seis etapas até o mês de maio, com respectivas redistribuições às Regionais de Saúde pela SES-MG.

Hábitos de higiene ajudam a combater a doença
A SES-MG também orienta a população a adotar hábitos simples, porém muito eficazes para reduzir o risco de adquirir ou transmitir a gripe:

– Lavar bem as mãos com água e sabão com frequência;
– Utilizar o antebraço ou o lenço de papel quando for tossir ou espirrar – evitando assim cobrir a boca com as mãos;
– Evitar tocar os olhos, boca e nariz após contato com superfícies;
– Não compartilhar objetos de uso pessoal e;
– Manter os ambientes bem ventilados

PUBLICIDADE

///////////////////////////

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A VACINA?
Entenda a diferença entre a vacina trivalente e a quadrivalente e quem deve e pode tomar

Como é a vacina da gripe H1N1
A vacina da gripe utilizada na rede pública será a trivalente, a mesma usada no ano de 2015. Ela previne contra três tipos de vírus influenza e é composta por três cepas (espécies do vírus): uma cepa A/H1N1, uma cepa A/H3N2 e uma cepa B. O Ministério da Saúde optou por vacinar a população com a vacina trivalente na rede pública, devido à prevalência do vírus H1N1.

Quem deve tomar a vacina da gripe H1N1
Devido a uma possível instabilidade do sistema imunológico alguns grupos têm prioridade para a imunização contra a gripe H1N1. Entre os principais grupos chamados de prioritários estão bebês, mulheres grávidas e mulheres que deram à luz há menos de 45 dias (chamado período puerpério, ou pós-parto). Em crianças e bebês, a gripe H1N1 tende a se manifestar de forma mais grave do que nos adultos.

Crianças entre seis meses e nove anos que estão tomando a vacina pela primeira vez devem tomar duas doses da vacina com intervalo de até três semanas. Já as crianças da mesma faixa etária (entre seis meses e nove anos) que já tomaram a vacina em outros anos, tomam apenas uma dose.

Adultos e crianças de qualquer idade que já se vacinaram no ano passado ou em anos anteriores e que querem ou devem se proteger precisarão tomar a vacina novamente. Isto porque o vírus da gripe sofre pequenas modificações de um ano para outro. Além disso, o tempo de duração de uma vacina costuma ser em torno de 1 ano.

Sintomas diferentes em bebês e crianças
Outra questão é que em bebês e crianças os sintomas da gripe H1N1 podem ser um pouco diferentes do que nos adultos. Os sintomas são mais inespecíficos, o pequeno pode só ficar um pouco mais irritado, com dificuldade para se alimentar, mas a febre, sintoma comum nos adultos, pode demorar para aparecer. Por isso, é essencial contatar o pediatra assim que a criança começar a apresentar algum problema de saúde.

Vacinação antes do bebê completar 6 meses
Os bebês menores de seis meses não devem tomar a vacina contra gripe porque ainda não há estudos suficientes sobre os efeitos dela nos primeiros meses de vida. Além disso, acredita-se que a vacina da gripe antes dos seis meses de vida pode não ser tão eficaz, pois o sistema imunológico do bebê não está totalmente preparado. Nesta fase o bebê receberá a proteção contra esta doença por meio do aleitamento materno, desde que a mãe tenha se vacinado contra a gripe. Esse é um dos motivos pelos quais também é essencial que as gestantes e as puérperas, caso não tenham se imunizado na gravidez, se vacinem contra a gripe H1N1.

Vacinação para gestantes
A orientação é que as gestantes procurem se vacinar logo após o primeiro trimestre de gestação, período recomendado pelos médicos. É importante deixar claro que contrair a gripe H1N1 na gravidez não irá afetar a saúde do feto. Caso a mulher não tenha tomado a vacina durante a gestação, deve tomar no período do puerpério, pós-parto. Os sintomas e o tratamento da gripe H1N1 nas gestantes e puérperas é igual aos dos demais adultos.

Pacientes crônicos e idosos
Pacientes de qualquer idade que apresentem doença pulmonar ou cardiovasculares crônicas e graves, insuficiência renal crônica, diabetes melito insulino-dependente, cirrose hepática e hemoglobinopatias também têm prioridade para tomar a vacina. Da mesma forma, devem tomar a vacina pessoas imunocomprometidas ou HIV-positivos, pacientes submetidos a transplantes, profissionais de saúde e familiares que estejam em contato com os pacientes mencionados anteriormente e pessoas de 60 anos.

Importância da vacinação
A vacina contra o vírus influenza, tanto a trivalente quanto a quadrivalente oferece cerca de 70% de eficácia para quem é imunizado. Isso não quer dizer que as pessoas não vão mais pegar gripes. Mas se pegarem, terão sintomas mais amenos e um sistema imunológico fortalecido.

Efeitos colaterais possíveis
Tanto a vacina trivalente quanto a quadrivalente são aplicadas via intramuscular. Em vista disso pode acontecer de a região ficar um pouco sensível no dia. Algumas pessoas também podem apresentar episódios de febre, mal-estar nas primeiras 24 horas.

É comum as pessoas acharem que a vacina causa gripe. De acordo com os especialistas, isso não é verdade, pois o antídoto é feito com o vírus inteiro inativo, em outras palavras, morto. Sendo assim, não haveria como a vacina ocasionar uma gripe.

Contraindicação
As pessoas que apresentam hipersensibilidade ao ovo não podem tomar a vacina, pois o componente faz parte do antídoto. E pacientes que apresentaram alguma reação anafilática precisam se vacinar em ambiente hospitalar.

Onde encontrar
A vacina trivalente pode ser encontrada na rede pública em postos de vacinação e unidades básicas de saúde. É importante ressaltar que somente as pessoas pertencentes ao grupo prioritário podem tomar a vacina na rede pública. Quem não estiver dentro do grupo prioritário e quiser tomar a vacina pode encontrá-la em clinicas e laboratórios particulares.

É importante ressaltar que os antídotos não ficam disponíveis nos postos de saúde o ano inteiro. Por isso, quem for se vacinar na rede pública precisa ficar atento ao calendário de vacinação.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Dr. Newton Figueiredo, vice-presidente da ACI, defendeu o resgate do futebol local a partir da campanha

Montes Claros – Ação entre amigos da ACI e CDL em prol do Ateneu

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).