Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Vereadores de Montes Claros criticam reportagem do Fantástico sobre Ruy Muniz

Montes Claros – Vereadores de Montes Claros criticam reportagem do Fantástico sobre Ruy Muniz

Esta foi a opinião da maioria dos vereadores na manhã desta terça-feira (26/07/2016), na tribuna da Câmara Municipal de Montes Claros.
Vereador Fábio Neves questionou o fato de a  reportagem não ter acionado o governo do Estado, que está com a gestão dos hospitais há mais de um ano.
Vereador Fábio Neves questionou o fato de a reportagem não ter acionado o governo do Estado, que está com a gestão dos hospitais
há mais de um ano.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

A reportagem do Fantástico, exibida no último domingo (24), e que mostrou a situação da saúde em Montes Claros, não representou um raio-x real do que acontece no município. Esta foi a opinião da maioria dos vereadores na manhã desta terça-feira (26/04/2016), na tribuna da Câmara Municipal.

O vereador Fábio Neves (PSB) lembrou que nada foi falado sobre a gestão plena de saúde, que há mais de um ano está nas mãos do Estado. Ele criticou ainda o fato de a reportagem ter sido superficial.

Será que estão tentando ocultar alguma coisa para proteger alguém? Será que esses interesses ocultos estão acima do interesse da população? Mais de um ano já se passou desde que o Estado reassumiu a gestão plena do município e, no entanto, os corredores dos hospitais continuam abarrotados. Não é possível que uma reportagem da Globo em rede nacional tenha feito um aprofundamento sem entrar nesses detalhes – questionou o vereador.

Para o vereador Ladislau (PMDB), o programa mostrou o problema da saúde na cidade como sendo responsabilidade apenas do município.

Ficou como se a saúde de Montes Claros fosse boa e o município tivesse destruído tudo. Ora, se o problema era a retenção de recursos, porque mais de um ano depois de o Estado assumir tudo está ruim? É um absurdo uma abordagem com o cunho que essa reportagem deu – afirmou o vereador.

O vereador Raimundo do INSS (PDT) tratou a reportagem como sendo uma “arrogância” da Globo. Ele afirmou que a emissora mostrou desconhecer os reais problemas do município.

Eles não levaram em consideração os valores reais que os hospitais precisam e nem cobraram nada sequer da direção dos hospitais. Eles nem sequer perguntaram a alguém do governo do Estado como anda a gestão. Foi uma prova de arrogância para com o nosso povo – enfatizou o vereador.

O vereador Irmão Waldiney (PSB) lembrou que a saúde de Montes Claros nunca funcionou e que os problemas não são somente de recursos.

Ficou parecendo que Ruy Muniz acabou com os hospitais, mas estes hospitais já estão mal das pernas há muito tempo. A saúde de Montes Claros é um problema que vai muito além da questão financeira – afirmou o vereador.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Norte de Minas - Sistema Sedinor/Idene, Codevasf e a Epamig promovem seminário para discutir o futuro da macaúba na região Norte de Minas

Norte de Minas – Sistema Sedinor/Idene, Codevasf e a Epamig promovem seminário para discutir o futuro da macaúba na região Norte de Minas

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016.Norte de Minas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).