Inicio » Política » Dilma exonera Lula e outros 26 ministros de seu governo

Dilma exonera Lula e outros 26 ministros de seu governo

Decretos foram assinados um dia antes da decisão do afastamento da presidente da República.

Dilma exonera Lula e outros 26 ministros de seu governo
Dilma exonera Lula e outros 26 ministros de seu governo

PUBLICIDADE

///////////////////////////

O “Diário Oficial da União” publicou na manhã desta quinta-feira (12) a exoneração de 27 ministros do governo Dilma Rousseff.

Os decretos com as exonerações foram assinados um dia antes de Dilma ser afastada do cargo em votação realizada pelo plenário do Senado. A presidente exonerou os ministros de 27 das 32 pastas do governo, incluindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi exonerado do cargo de ministro da Casa Civil.

Entre os ministros exonerados estão o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, e a ministra da Agricultura, Kátia Abreu.

Uma das surpresas foi a exoneração do ministro interino dos Esportes, Ricardo Leyser.

Nesta quarta-feira (11), o ex-ministro Jaques Wagner (Chefia de Gabinete da Presidência) informou que Leyser ficaria no cargo porque é um técnico, que também acumula a secretaria-executiva e tem a responsabilidade de coordenar, pelo governo federal, a organização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Como era esperado, o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, que tem status de ministro, não foi exonerado. O argumento é que a saída de Tombini deixaria o banco sem comando, e o vice-presidente Michel Temer não teria como reconduzi-lo automaticamente.

O nome de presidente do BC é uma escolha do presidente da República, mas precisa ser aprovado pelo Senado para tomar posse. Ou seja, se Tombini saísse com todos os demais ministros de Dilma, o BC ficaria “acéfalo”.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Saiba quais são

– José Aldo Rebelo Figueiredo, do cargo de ministro da Defesa

– Aloizio Mercadante Oliva do cargo de ministro da Educação

– Nelson Henrique Barbosa Filho, do cargo de ministro da Fazenda.

– Josélio de Andrade Moura, da interinidade no cargo de ministro da Integração Nacional

– Eugênio José Guilherme de Aragão, do cargo de ministro da Justiça

– Inês da Silva Magalhães, do cargo de ministra das Cidades

– André Peixoto Figueiredo Lima, do cargo de ministro das Comunicações

– Nilma Lino Gomes, do cargo de ministra das Mulheres, da Igualdade Racial, da Juventude e dos Direitos Humanos

– Mauro Luiz Iecker Vieira, do cargo de ministro das Relações Exteriores

– Marco Antônio Martins Almeida, do cargo de ministro de Minas e Energia

– Patrus Ananias de Sousa, do cargo de ministro do Desenvolvimento Agrário

– Tereza Helena Gabrielli Barreto Campello, do cargo de ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

– Ricardo Leyser Gonçalves, da interinidade no cargo de ministro do Esporte

– Izabella Mônica Vieira Teixeira, do cargo de ministra do Meio Ambiente

– Valdir Moysés Simão, do cargo de ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão

– Miguel Soldatelli Rosseto, do cargo de ministro do Trabalho e Previdência Social

– Alessandro Golombiewski, Teixeira do cargo de ministro do Turismo

– Antônio Carlos Rodrigues, do cargo de ministro dos Transportes

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Nova música de Sia traz letra que empodera mulheres

Nova música de Sia traz letra que empodera mulheres

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.Nova música de …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).