Inicio » Política » Lula deve pôr foco em disputa municipal

Lula deve pôr foco em disputa municipal

Segundo interlocutores, Lula ainda não definiu uma estratégia, mas tem dito que suas primeiras tarefas serão reforçar a direção do PT com ex-integrantes do governo.

Lula deve pôr foco em disputa municipal
Lula deve pôr foco em disputa municipal

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Emocionalmente abatido em razão do afastamento da presidente Dilma Rousseff determinado na manhã desta quinta-feira (12) pelo Senado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva começou a consultar aliados para definir a linha de atuação do PT e dele próprio na oposição ao governo Michel Temer

Segundo interlocutores, Lula ainda não definiu uma estratégia, mas tem dito que suas primeiras tarefas serão reforçar a direção do PT com ex-integrantes do governo, organizar as disputas por prefeituras nas eleições de outubro e manter a unidade dos movimentos sociais e sindicais reunidos em torno das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.

Na quinta, depois de almoçar com Dilma no Palácio da Alvorada, Lula teve algumas conversas em Brasília antes de retornar a São Paulo, no início da noite.

Uma das preocupações do ex-presidente é criar um mecanismo para incluir ex-ministros como Ricardo Berzoini e Jaques Wagner no sistema decisório do PT.

“O PT naturalmente vai ter um adensamento com quadros que saíram do governo”, disse o deputado Paulo Teixeira, um dos vice-presidentes do PT.

Além disso, Lula vai se dedicar a manter mobilizados os movimentos que foram às ruas na defesa do mandato de Dilma. “Ele está muito preocupado com a unidade”, disse Raimundo Bonfim, da Frente Brasil Popular. De acordo com aliados de Lula, o ex-presidente ainda não teve tempo para definir seus próximos passos porque dedicou as últimas semanas às tentativas de barrar o impeachment primeiro na Câmara e depois no Senado e quando toca no assunto demonstra ter mais dúvidas do que certezas.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Resistência

Lula tem dito que o PT precisa buscar outras bandeiras além do discurso do “golpe” e da falta de legitimidade popular do governo Temer.

Uma opção seria a realização de novas eleições por meio de um projeto parlamentar ou de um plebiscito popular, mas a proposta esbarra na oposição de alguns movimentos como a Central Única dos Trabalhadores. Setores do PT defendem que ele viaje o Brasil denunciando o “golpe”, mas o ex-presidente é reticente nas respostas.

Em uma reunião do diretório nacional do PT, no dia 19 de abril, Lula disse que o partido foi “empurrado de volta à luta de classes” ao se referir à agenda apresentada pelo PMDB no programa “Ponte para o Futuro”.

O ex-presidente, no entanto, também tem dito que Temer não deve “abrir o saco de maldades” das medidas antipopulares enquanto o mérito do pedido de impeachment não for julgado pelo Senado e Dilma não estiver definitivamente afastada.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Norte de Minas - Sistema Sedinor/Idene, Codevasf e a Epamig promovem seminário para discutir o futuro da macaúba na região Norte de Minas

Norte de Minas – Sistema Sedinor/Idene, Codevasf e a Epamig promovem seminário para discutir o futuro da macaúba na região Norte de Minas

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016.Norte de Minas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).