Inicio » Nacional » Rio de Janeiro – Polícia pede prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo de garota

Rio de Janeiro – Polícia pede prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo de garota

Rio de Janeiro – Polícia pede prisão de quatro suspeitos de estupro coletivo de garota

A Polícia Civil do Rio de Janeiro solicitou a prisão preventiva de quatro suspeitos de estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos. Os suspeitos têm entre 18 e 41 anos e ainda não foram localizados. A menor foi vítima de um estupro coletivo em que pelo menos 30 homens participaram.

Segundo informações do jornal “O Globo”, ao sair do hospital, a garota disse que foi dormir na casa do namorado na sexta-feira (19/05/2016) e só acordou no domingo. “Quando acordei tinham 33 caras em cima de mim. Só quero ir para casa”, disse ela. Ainda muito abalado, o pai da menina contou que ela tinha ido em um baile na comunidade. “Ela foi num baile, prenderam ela lá e fizeram essa covardia. Bagunçaram minha filha. Quase mataram ela. Estava gemendo de dor. Ficou tão traumatizada que só conseguia chorar”.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

O crime foi destaque na internet depois que um perfil de um dos homens divulgou um vídeo, no início da semana, mostrando a jovem, aparentemente dopada, com o corpo nu. Na gravação, dois homens dialogam, mas não aparecem. Um deles comenta: “essa aqui, mais de 30 engravidou. Entendeu ou não entendeu?”.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).