Inicio » Mais Seções » Ciência » Ave brasileira considerada uma das mais raras do mundo é redescoberta 75 anos após o último registro comprovado da espécie

Ave brasileira considerada uma das mais raras do mundo é redescoberta 75 anos após o último registro comprovado da espécie

Ave brasileira considerada uma das mais raras do mundo é redescoberta 75 anos após o último registro comprovado da espécie

Pesquisadores estudam plano de conservação para a rolinha-do-planalto, espécie criticamente ameaçada de extinção.

Ave brasileira considerada uma das mais raras do mundo é redescoberta 75 anos após o último registro comprovado da espécie
Ave brasileira considerada uma das mais raras do mundo é redescoberta 75 anos após o último registro comprovado da espécie – Foto: Rafael Bessa/ SAVE Brasil.

 

Um grupo de pesquisadores, com o apoio do Observatório de Aves – Instituto Butantan e da Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil (SAVE Brasil), anunciou recentemente para a comunidade de especialistas a redescoberta de uma das aves mais raras do mundo. Conhecida como rolinha-do-planalto, a Columbina cyanopis está criticamente ameaçada de extinção. O último registro comprovado da espécie antes da redescoberta aconteceu há 75 anos, em 1941.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Nos últimos meses, os pesquisadores têm trabalhado simultaneamente no registro científico da redescoberta e em um plano de conservação, com o objetivo de assegurar a sobrevivência da ave no longo prazo. A rolinha-do-planalto, espécie exclusiva do Brasil, está ameaçada principalmente pela destruição do Cerrado brasileiro, seu habitat. Até o momento, os ornitólogos encontraram apenas 12 indivíduos da espécie.

“Nossa preocupação agora é a conservação da ave. Estamos estudando diversas linhas de atuação no desenho deste plano. A principal delas é garantir que a região onde a espécie foi detectada seja transformada em uma área de conservação, o que beneficiaria não apenas a rolinha-do-planalto, mas também outras espécies ameaçadas que ocorrem na área”, explica o ornitólogo Rafael Bessa, que redescobriu a espécie.

As principais características da ave são olhos azuis claros e manchas azuis escuras nas asas, que se destacam da plumagem predominantemente castanho-avermelhada. “É uma ave linda e extremamente rara. Redescobrir uma espécie exclusiva do Brasil praticamente desconhecida e tão emblemática é um feito científico extraordinário. É um acontecimento que está sendo muito celebrado, já que alguns especialistas cogitavam que a espécie poderia estar extinta. Conhecer melhor a biodiversidade brasileira é o primeiro passo para garantirmos sua conservação. E, ao fazer isso, estamos contribuindo com o aumento da qualidade de vida e a saúde de todas as espécies, incluindo a nossa”, afirma Luciano Lima, do Observatório de Aves – Instituto Butantan.

Assim que avistou a ave, em junho de 2015, o ornitólogo Rafael Bessa estabeleceu contato com Lima, do Observatório de Aves – Instituto Butantan. Com o apoio do Instituto e da SAVE Brasil, representante da BirdLife International que apoia e financia a pesquisa, foram iniciados os estudos sobre a espécie. Para isso, foi montada uma equipe de cinco pesquisadores que inclui também os ornitólogos Wagner Nogueira, Marco Rego e Glaucia Del-Rio, os dois últimos associados ao Museum of Natural Science of Louisiana State University (EUA).

No âmbito do plano de conservação, os pesquisadores desenvolvem estudos sobre a biologia da espécie, que abordam aspectos como o comportamento, reprodução e alimentação, por exemplo. Além disso, os ornitólogos ainda realizam expedições a alguns lugares com geografia e características similares às do primeiro ponto de incidência, em busca de novos indivíduos. Os locais de busca são identificados por imagens de satélite e por uma técnica chamada modelagem ecológica. Com base nas características ambientais das áreas onde a espécie ocorre, um software cruza informações e aponta lugares com características semelhantes.

 “Até o momento visitamos diversas áreas em três estados, mas a espécie só foi localizada em dois locais muito próximos, ambos no estado de Minas Gerais, o que reforça a necessidade de medidas urgentes para garantir a sua sobrevivência”, alerta o ornitólogo Wagner Nogueira. Com o objetivo de preservar o animal, os pesquisadores não divulgarão o local exato de ocorrência da ave até que o plano de conservação seja concluído e as ações possam ser viabilizadas.

O anúncio da redescoberta foi feito para a comunidade de ornitólogos, cientistas e observadores de aves   durante o 11º Encontro Brasileiro de Observação de Aves (AvistarBrasil 2016), realizado no Instituto Butantan. Até a redescoberta não eram conhecidas imagens e filmagens da rolinha-do-planalto viva, ou mesmo de seu canto. Durante o evento, os ornitólogos que integram a equipe de pesquisa apresentaram esses registros e informações sobre a espécie, até então conhecida apenas por exemplares em museus e relatos sem comprovação.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Sobre o Observatório de Aves –  Instituto Butantan

Fundado em 2014, sob a coordenação do Museu Biológico do Instituto Butantan, o Observatório de Aves – Instituto Butantan é a primeira iniciativa dessa natureza no Brasil. O foco do Observatório é o monitoramento de longo prazo da avifauna de diferentes áreas com o objetivo de acompanhar mudanças nas populações de aves silvestres ocasionadas por fenômenos como as mudanças climáticas e de realizar vigilância ambiental em saúde. Além disso, também são estudados aspectos ligados à biologia e à ecologia das aves. O Observatório também desenvolve atividades educativas para a difusão da ciência a diversos públicos. Entre elas está o #vempassarinhar, caminhada mensal de observação de aves promovida no campus do próprio Instituto, uma ilha de 80 hectares de floresta dentro da área urbana da cidade de São Paulo.

Sobre a SAVE Brasil

A Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil (SAVE Brasil) nasceu de um projeto da BirdLife International, aliança global que compartilha políticas e programas de conservação, para identificação e ações imediatas com foco em evitar a extinção de espécies no território brasileiro. A organização trabalha na elaboração e implantação de estratégias de conservação em parceira com organizações locais, órgãos públicos, empresas, líderes comunitários, pesquisadores e membros da sociedade civil.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).