Inicio » Nacional » Rio de Janeiro – Jogador suspeito de estupro coletivo foi preso enquanto concedia entrevista

Rio de Janeiro – Jogador suspeito de estupro coletivo foi preso enquanto concedia entrevista


Reviewed by:
Rating:
5
On 31 de maio de 2016
Last modified:31 de maio de 2016

Summary:

Rio de Janeiro - Jogador suspeito de estupro coletivo foi preso enquanto concedia entrevista

Rio de Janeiro – Jogador suspeito de estupro coletivo foi preso enquanto concedia entrevista

Suspeito de envolvimento no estupro da adolescente no Morro da Barão, o jogador de futebol Lucas Perdomo Duarte Santos, de 20 anos, foi preso na tarde desta segunda-feira (30/05/2016) quando se preparava para dar entrevista coletiva em restaurante no Centro do Rio. A vítima desse à polícia que foi à favela encontrar Perdomo, com quem manteve relacionamento amoroso.

Rio de Janeiro - Jogador suspeito de estupro coletivo foi preso enquanto concedia entrevista
Rio de Janeiro – Jogador suspeito de estupro coletivo foi preso enquanto concedia entrevista.

 

Vestido com camiseta azul, bermuda preta e chinelo branco, o jogador conversava com o advogado quando dois policiais o abordaram. Perdomo não reagiu. Deixou o restaurante com um policial o segurando por trás, pela bermuda, mas não foi algemado.

VIATOTAL

ViaTotal

///////////////////////////

O advogado Eduardo Antunes disse que o cliente se entregaria à polícia e voltou a negar envolvimento no crime. “A gente sabe que ele está falando a verdade, vou estudar o pedido de prisão para apresentar as medidas cabíveis”, afirmou. O advogado analisa se pedirá habeas corpus ou revogação da prisão, já que o crime de estupro de vulnerável é inafiançável, ou seja, o suspeito não pode ser solto mediante pagamento de fiança.

Conhecido como Luquinhas, o suspeito joga no Boavista, time de Saquarema, cidade na Região dos Lagos. Antunes reiterou a versão do cliente na madrugada de 21 de maio, um sábado. A jovem disse em depoimento à polícia que foi ao encontro de Perdomo na favela e que só se lembra de ter acordado no dia seguinte, domingo, em uma casa desconhecida, cercada de homens armados que a estupraram. O advogado sustenta que o jogador, naquela noite, teve relações com outra garota e que o amigo Raí de Souza ficou com a jovem que diz ter sido estuprada.

O Boticário

///////////////////////////

Segundo o jogador, a jovem não quis acompanhá-los quando foram embora e ficou na casa. Perdomo diz não saber o que aconteceu depois.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).