Inicio » Educação » Professores de Montes Claros são selecionados e concorrem ao prêmio Innovare 2016

Professores de Montes Claros são selecionados e concorrem ao prêmio Innovare 2016

Professores de Montes Claros são selecionados e concorrem ao prêmio Innovare 2016

Ações de “Direito e Cidadania nas Escolas” serão avaliadas por consultores do Instituto Data-Folha.

Professores de Montes Claros são selecionados e concorrem ao prêmio Innovare 2016
Professores de Montes Claros são selecionados e concorrem ao prêmio Innovare 2016.

 

Num momento considerado como a maior turbulência política e econômica da história de nosso país, quando gigantescos esquemas de fraudes e propinas são derrubados pela operação Lava Jato, revelando um sistema falido formado por homens que se notabilizaram na política tendo por base a corrupção,  o projeto “Direito e Cidadania nas Escolas” de Montes Claros acaba de ser selecionado para concorrer ao prêmio INNOVARE 2016, na categoria de Justiça e Cidadania, idealizado pelo professor de Direitos Humanos  Ilson Carlos Ferreira Lisboa, que é também servidor da Justiça Eleitoral, e com participação de outros profissionais do direito e da educação. Trata-se da mais alta premiação de reconhecimento a uma prática inovadora de impacto social da Justiça Brasileira que, após ser aprovada, pode ser adotada em todo o país.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

A proposta tem como base levar às escolas de ensino médio temas do direito afetos aos jovens, de forma que eles possam ter conhecimento de seus direitos e obrigações enquanto cidadãos. Para o professor Ilson Lisboa, “na adolescência ainda encontramos o ser em sua formação final, na transição para a idade adulta, e quando ainda podemos intervir e despertar neles o sentimento de uma vida digna, honrada e com respeito às leis de nosso País”.

O Prêmio INNOVARE tem o objetivo de identificar, premiar e disseminar práticas inovadoras que tornem o judiciário mais ágil, moderno e próximo do cidadão. E a prática criada pelo Professor Ilson Lisboa, com aulas e palestras voluntárias nas escolas, inovou, por trabalhar com os jovens, suas famílias, professores e comunidade o inteiro teor de leis e temas que atendem a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), que prevê a inclusão destas questões na grade de disciplinas das escolas.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Até agora pelo menos 17 escolas já foram visitadas com aulas palestras e a realização de júris simulados para plateias que tem se empolgado com as temáticas apresentadas. São assuntos que fazem parte de nosso dia-a-dia, ocupando espaço na mídia, nos noticiários de violência contra crianças, adolescentes, mulheres, idosos e a população de um modo geral.

Alguns dos temas abordados são: direitos humanos, estatuto da criança e do adolescente, lei da palmada, estatuto do idoso, acessibilidade, inclusão, direitos e garantias constitucionais, redução da maioridade penal e outros afins. Além de palestras, oficinas e estudos em grupo o projeto tem como objetivo realizar trabalhos em conjunto com professores e escolas, elaborando novas atividades que possam levar a teoria e a prática aos estudantes.

Os júris simulados, por exemplo, geralmente realizados só na faculdade de direito, conforme salienta Lisboa, levam ao aluno do ensino médio uma noção prática de onde pode chegar uma pessoa que comete um crime e como ela é julgada, sob os aspectos de acusação e defesa, além de já repassar detalhes da lei penal.

Integram a equipe do projeto Direito e Cidadania nas Escolas os professores Rômulo Bicalho (advogado), João Edwar F. de Araújo (advogado e Jornalista), Bárbara Loiola (advogada), Dayse Marques (psicóloga), Isaías Caldeira (juiz de direito), George Henrique (advogado) e Rennê Flávio (professor) entre outros. São profissionais que atuam diretamente na elaboração dos estudos, aulas e palestras e demais atividades desenvolvidas junto à comunidade escolar.

Os consultores do prêmio INNOVARE deverão vir a Montes Claros nas próximas semanas para, junto com o instituto DataFolha, fazer as avaliações das práticas do projeto Direito e Cidadania nas Escolas.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Um a cada cinco jovens mineiros é "nem-nem", que nem trabalha nem estuda

MG – Um a cada cinco jovens mineiros é “nem-nem”, que nem trabalha nem estuda

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. MG – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).