Inicio » Minas Gerais » MG – Cemig demite 158 e Sindieletro vai à Justiça

MG – Cemig demite 158 e Sindieletro vai à Justiça

MG – Cemig demite 158 e Sindieletro vai à Justiça

O Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Energética de Minas Gerais (Sindieletro-MG) vai entrar na Justiça ainda nesta semana contra as 158 demissões anunciadas ontem de manhã pela Cemig.

MG - Cemig demite 158 e Sindieletro vai à Justiça
MG – Cemig demite 158 e Sindieletro vai à Justiça

A confirmação é do advogado do sindicato, Flávio Roesberg, que esclarece que a ação de dissídio coletivo será impetrada no Tribunal Regional do Trabalho (TRT 3ª Região) para reverter as demissões e reintegrar os funcionários aos quadros da empresa. Ontem à tarde, os trabalhadores fizeram manifestação em frente ao prédio da Cemig, no bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte. Foram desligados funcionários da capital e do interior do Estado.

Roesberg afirmou que ficou caracterizada demissão em massa e que, em nenhum momento, a Cemig procurou o Sindieletro para negociar. “Não houve a observância da imprescindível prévia negociação coletiva, como preconiza o TST. Todos foram pegos de surpresa”, reforçou.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Depois do protesto, diretores do sindicato foram chamados para uma reunião com representantes da diretoria da Cemig. Segundo o coordenador-geral do Sindieletro, Jefferson Silva, a empresa alegou que os desligamentos são por problemas financeiros e daí está sendo feita uma readequação do quadro.

Silva esclareceu ainda que todos os demitidos são funcionários que estão prestes a se aposentar e pertencem ao quadro próprio da Cemig. Os demitidos completariam, até 30 de junho deste ano, 55 anos de idade e 30 anos de contribuição do INSS para mulheres e 35 para homens, e 30 anos de recolhimento para o fundo de pensão da companhia, o Forluz. A estatal tem hoje cerca de 7.800 funcionários e 23 mil terceirizados em todo o Estado.

Em nota, a Cemig diz que “a medida, que atinge cerca de 2% dos quadros da companhia em todos os níveis hierárquicos e, junto com outras iniciativas que já foram tomadas, permite à empresa obter uma considerável economia na sua folha anual, o que é fundamental para as suas necessidades de reajuste financeiro”.

PDV

Adesão. Desde o ano passado, a Cemig lançou dois Programas de Desligamento Voluntário Programado (PDV’s) e 570 pessoas aderiram, segundo o Sindieletro. A empresa confirma mais de 600.

Dívida de R$ 6,3 bilhões vence em 2016

“As demonstrações financeiras apresentadas em 31 de dezembro de 2015 indicavam uma dívida em torno de R$ 6,3 bilhões com vencimento neste ano”, diz outro trecho da nota da Cemig. Por causa da piora do cenário econômico, os custos de refinanciamento aumentaram e colocaram em risco “a sustentabilidade das empresas do setor elétrico brasileiro”.

Sobre os critérios para as demissões de ontem, a estatal alega que limitou as dispensas “somente aos empregados com elevada proteção previdenciária”.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).