Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Noite de homenagens na Câmara Municipal

Montes Claros – Noite de homenagens na Câmara Municipal

Montes Claros – Noite de homenagens na Câmara Municipal

Seis personalidades montes-clarenses foram agraciados com a Medalha de Honra ao Mérito em Gestão ‘Antônio Lafetá Rebello’, na noite desta quinta-feira (30/06/2016), no plenário da Câmara Municipal.

Seis personalidades montes-clarenses foram agraciados com a honraria
Seis personalidades montes-clarenses foram agraciados com a honraria – Foto: Adriana Queiroz.

 

A medalha é concedida pelo Município de Montes Claros, em homenagem a homens e mulheres que dedicaram parte do seu trabalho para a cidade, ou que transformaram suas atividades profissionais em extensão de dedicação e amor à cidade.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

O evento teve como orador o empresário da área de comunicação, Elias Siuffi, que destacou a herança do homem que empresta o nome para a Comenda.

– Além de um grande gestor, Antônio Lafetá Rebello foi um homem que transmitiu valores, permanecendo definitivamente no tempo – afirmou.

Criada em abril de 2015, através da Lei 4.762, aprovada pelos vereadores e sancionada pelo prefeito afastado, Ruy Adriano Borges Muniz, a comenda segue critérios rígidos na escolha dos nomes, entre eles, a conduta ilibada do homenageado, que é feita através do Conselho Permanente da Medalha Antônio Lafetá Rebello, coordenado por Júnia Velloso Rebello.

Os homenageados desse ano atuam em áreas diversas – educadores, religiosos e comunicadores.  A comenda se divide em dois grupos de homenageados, sendo três escolhidos no âmbito público, e mais três no âmbito privado.

No âmbito público, os homenageados foram:

Maria Isabel de Magalhães Figueiredo Sobreira: Professora e ex-secretária de Educação de Montes Claros na gestão do ex-prefeito Mário Ribeiro da Silveira (1989-2002) e co-fundadora da Fundação Norte Mineira de Ensino Superior (FUNM), embrião da futura Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes).

Henrique Munáiz Puig, o padre Henrique: Natural da Espanha, está na Companhia de Jesus desde 1948. Mudou para o Brasil em trabalho missionário, se estabelecendo inicialmente no estado do Espírito Santo, transferindo residência posteriormente para a cidade de Ipatinga (MG) e, finalmente, chegando a Montes Claros em 1966, e promovendo diversos trabalhos sociais.

Solange Ernestina Maestracci de Macedo: Médica pediatra, atuando na Cruz Vermelha e no combate incansável às doenças infantil, criando em parceria com outros profissionais a Fundação Municipal de Amparo à Infância.

Em âmbito privado, foram homenageados:

Elias Siuffi: Empresário, natural do estado do Mato Grosso, atuou no rádio nos anos de 1970 e foi um dos fundadores da televisão norte-mineira, em parceria com empresários da cidade.

José Laércio Rodrigues Ribeiro: Empresário atacadista e varejista na área de papelaria, com negócios também na cidade de Juiz de Fora, zona da mata de Minas Gerais;

Ronan de Freitas Pereira, presidente da Vallée S/A, empresa referência para o setor rural, sobretudo na área de vacinas bacterianas.

Para o presidente da Câmara Municipal de Montes Claros, Marcos Nem (PSD), a Medalha Antônio Lafetá Rebello é importante para que se estimule o desenvolvimento da região.

– A premiação é justa e muito necessária. As pessoas que promovem o crescimento da nossa cidade têm que ser valorizadas. Além disso, nada mais justo que fazer menção ao prefeito que planejou e urbanizou efetivamente Montes Claros, Antônio Lafetá Rebello. A escolha dos nomes foi feita da melhor forma possível. Assim, certamente, a medalha se tornará um prêmio tradicional na região – afirmou.

O Prefeito interino José Vicente de Medeiros recordou durante a cerimônia que Antônio Lafetá Rebello foi um dos maiores administradores de 1960 até os dias de hoje.

– Tenho várias passagens com ele, sobretudo quando construiu a escola municipal Alfredo Coutinho, permitindo a retirada de várias crianças da rua e dando estudo para elas. Além disso, fez, do próprio patrimônio, doação de terreno para a construção da igreja Santa Laura.

Criada pelo prefeito afastado Ruy Muniz, a Medalha de Honra ao Mérito em Gestão Antônio Lafetá Rebello empolgou a deputada federal Raquel Muniz, já que para ela representa a possibilidade de recuperar, no tempo, a gestão e as práticas políticas de Toninho.

– Na primeira edição da Medalha, o neto do prefeito Toninho Rebello, Cláudio, lembrou que na época do avô não existiam as redes sociais, mas que a Medalha contornava essa falta de conhecimento sobre suas duas gestões, e trazia, para os mais novos a importância do seu nome – lembra.

Segundo a deputada federal Raquel Muniz, Toninho Rebello foi um administrador moderno, fazendo obras na cidade que o tempo não desatualizou.

– Como a Rodoviária, inaugurada em 1980, de linhas modernas, combinando o vidro com o concreto, uma novidade então à arquitetura brutalista – pontua.

VIATOTAL

ViaTotal

///////////////////////////

ANTÔNIO LAFETÁ REBELLO
Prefeito de Montes Claros por dois mandatos, 1966-1970 e 1976-1982, Antônio Lafetá Rebello pensou Montes Claros na perspectiva urbana, abrindo avenidas, construindo obras de abastecimento e pensando, também, a cidade futura.

O projeto popular do seu segundo mandato, ‘Cidades de Porte Médio’, que previa fortes investimentos na periferia da cidade, não chegou a ser implantado. Os técnicos da Prefeitura de Montes Claros pediam autonomia na aplicação dos recursos, enquanto o ministério do Interior exigia o cumprimento das diretrizes orçamentárias, sobretudo porque o dinheiro era proveniente a fundo perdido do Banco Mundial.

Esquecido, só foi retomado em 1985, quando foi implantado o projeto original na íntegra.

Por Marcelo Valmor

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Mortes por afogamento crescem 14% em Minas Gerais

MG – Mortes por afogamento crescem 14% em Minas Gerais

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.MG – Mortes …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).