Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Situação de idosos nas casas de saúde em Montes Claros preocupa

Montes Claros – Situação de idosos nas casas de saúde em Montes Claros preocupa

Montes Claros – Situação de idosos nas casas de saúde em Montes Claros preocupa

Na semana em que foi comemorado o Dia do Idoso, situação de idosos nas casas de saúde em Montes Claros preocupa. Doações caíram pela metade.

Montes Claros - Situação de idosos nas casas de saúde em Montes Claros preocupa
Montes Claros – Situação de idosos nas casas de saúde em Montes Claros preocupa

 

A má qualidade de vida dos idosos brasileiros é uma realidade que pode ser notada diariamente, tanto nas grandes cidades quanto na zona rural. Mas uma pesquisa global a ser divulgada nesta semana traduz esse quadro em números e coloca o Brasil em 58º lugar numa lista de 96 nações avaliadas, atrás mesmo de países reconhecidamente mais pobres, como Bolívia, Equador e El Salvador.

Em Montes Claros, um dos órgãos responsáveis pela avaliação do desenvolvimento social dos da melhor idade é a Coordenadoria Municipal do Idoso, que realizou no ano passado atendimento a 6.765 pessoas em Montes Claros.

Já o Conselho Municipal do Idoso tem acompanhado de perto a execução de políticas públicas e aplicação dos recursos desses projetos em benefícios dos idosos. Para se ter uma ideia, somente no Conselho Municipal do Idoso são registrados, em média, 150 casos de agressão todos os meses. Campanhas têm sido desenvolvidas com o objetivo de conscientizar a população sobre os problemas e a atenção que deve ser dispensada aos de mais idade.

Quando é preciso o cuidado profissional, as entidades que realizam cuidados intensivos têm trabalhado na promoção da qualidade de vida para os idosos. O Asilo São Vicente de Paulo, conhecido também como Lar Betânia, existe desde 1905 e supre as necessidades de 112 idosos acima de 60 anos que necessitam de cuidado contínuo. Destes, 66 são acamados e usam fraldas geriátricas.

– Gastamos atualmente 300 fraldas diárias em períodos normais. Com a chegada do frio, esta quantidade dobra e, devido à crise, as doações caíram muito nos últimos meses, atingido níveis de cerca de 50%, o que está nos deixando extremamente preocupados – afirma Ênio Pereira, gerente administrativo da instituição.

Ênio explica que doações podem ser feitas através do número (38) 3214-1244 ou até mesmo serem levadas até a instituição, que fica no Anel Rodoviário Sul, na saída para Pirapora.

Outra instituição que tem feito um trabalho filantrópico e que também carece de doações neste período é o Centro Feminino de Longa Permanência, o Lar das Velhinhas, como é mais conhecido. Funcionado desde 1923, o local abriga 71 assistidas, sendo que destas, 40 encontram-se acamadas.

Segundo a gerente de Marketing do local, Ariene de Brito, o Lar das Velhinhas necessitam de doação de alimentos, vestuário, calçados, roupas de cama (lençóis, cobertores), itens de higiene pessoal (xampu, condicionador, hidratante para pele, creme dental, talco, desodorante), fralda geriátrica e produtos de limpeza.

– Temos tido várias conquistas, inclusive com a implantação do telemarketing para nos ajudar, mas as doações serão sempre bem-vindas na época do frio, onde nossa demanda de fraldas aumenta – informou.

O Lar das Velhinhas fica na rua Dom João Pimenta, 65, no centro de Montes Claros. O telefone para doações é o (38) 3221-1299. (NCB)

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Dr. Newton Figueiredo, vice-presidente da ACI, defendeu o resgate do futebol local a partir da campanha

Montes Claros – Ação entre amigos da ACI e CDL em prol do Ateneu

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).