Inicio » Colunistas » Aldeci Xavier » Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

SONHO ANTIGO
O prefeito em exercício de Montes Claros, José Vicente Medeiros, em conversa com este jornalista, garantiu que de hoje até o início da próxima semana assina a ordem de serviço para construção da tão sonhada ponte sobre a linha férrea entre os bairros Floresta e JK. Atualmente, a ponte permite apenas a passagem de um veículo, o que tem provocado transtornos, principalmente no horário de pico, já que naquela região, além do uso por parte dos moradores, também atende a trabalhadores de empresas ali instaladas, sem contar os estudantes das duas faculdades. Vale lembrar que a obra é um clamor de milhares de pessoas que usam a avenida Minas Gerais. Aliás, a construção da ponte servirá para desafogar trânsito pesado que utiliza a avenida Magalhães Pinto e o entorno do Parque de Exposição para chegar à avenida Sidney Chaves.

CODEVASF
Mais uma vez saímos na frente e acertamos quando cravamos que o nome a ser indicado para a superintendência da Codevasf em Minas Gerais seria de responsabilidade do deputado federal Saraiva Felipe (PMDB) e que ele atenderia ao ex-superintendente e candidato a prefeito por Janaúba, Aldimar Dimas Rodrigues. Aliás, chegamos a citar que a indicação seria do seu filho. A última informação que chega à coluna é de que o novo dirigente do órgão, Rodrigo Rodrigues, que é o atual vice-prefeito de Janaúba, assume na manhã de hoje a função.

PSDC
O presidente do PSDC em Montes Claros, Chico Rocha, confirmou a possibilidade de o seu partido participar de coligação na majoritária, que envolve o PT, Rede Sustentabilidade e o PC do B. Segundo ele, de fato a agremiação é ligada ao grupo do Governo do Estado e tem participado de composição em toda Minas Gerais. Chico deixou claro que o entendimento não inclui discussão na disputa proporcional. De qualquer forma, vale lembrar que em Montes Claros o partido tem diretório e, na teoria, tem vida própria.

DESAVENÇA
Ninguém tem dúvida, com o fato de o prefeito Ruy Muniz (PRB) estar afastado do Executivo e as ações estarem sendo coordenadas pelo prefeito em exercício Zé Vicente Medeiros, é normal a chamada guerra de ciúme, principalmente por parte daqueles que não contam com o mesmo espaço de outrora. Como até que prove o contrário, a coligação entre PSB e PMDB está mantida, é natural que adversários, e até mesmos setores da sociedade, incluindo da imprensa, trabalhem plantando desavença, numa tentativa de dificultar a sustentação do acordo firmado entre Ruy e o presidente do PMDB, Tadeu Martins Leite.

TADEUZINHO NA SEDINOR
Nos bastidores da política da capital, informação que chega à coluna dá conta de que, após a conclusão da reforma administrativa, o deputado estadual Tadeu Martins Leite (PMDB) poderá assumir a secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor), cargo que até então era ocupado pelo também deputado estadual Paulo Guedes (PT). Na secretaria de Desenvolvimento Urbano, no qual era secretário titular, deve assumir o também deputado estadual, Fábio Cherem (PSD). Neste primeiro momento o deputado Tadeuzinho tem preferido não se manifestar sobre o assunto. É evidente que pela importância da pasta no seu colégio eleitoral, dificilmente abrirá mão de assumir o cargo, caso seja convidado. Aliás, o principal entrave para a indicação é justamente o deputado estadual Paulo Guedes (PT), que montou na secretaria toda sua estrutura política regional.

ARRUDA ENGAVETA PROJETO
Mesmo sendo, hoje, o nome mais bem avaliado para vencer as eleições municipais em Januária, o ex-prefeito Maurílio Arruda afirmou que decidiu engavetar o projeto de voltar à chefia do Executivo municipal. De qualquer forma, ele adiantou que, no próximo dia 25, reúne aliados que inclui PTC, PR, PDT e parte do PMDB para escolher o nome do candidato na disputa majoritária. Arruda deixa claro que não vai abandonar a vida política e, além de participar da eleição do candidato do grupo, vai se preparar para disputar as eleições de 2018 como candidato a deputado.

POLÍTICA RASTEIRA
Até agora não consegui entender os reais motivos pelo qual, em reunião do Consems na capital, foi prorrogada a gestão hospitalar de Montes Claros por mais seis meses, já que o contrato venceria no próximo dia 31. Nota divulgada pela imprensa é de que o temor seria de Ruy Muniz retornar e perseguir os hospitais. A atitude demonstra que o assunto é mesmo político-partidário e que vem sendo conduzido de forma rasteira, já que o que está em jogo é a saúde da população. Ninguém consegue entender tanto temor ao prefeito afastado Ruy Muniz. Não precisa ser analista político para perceber que existe um movimento orquestrado, que envolve diversos setores, com o objetivo único de retirar o líder do PSB do processo. Deixam a entender que as ações em curso são as únicas capazes de deter Muniz. Fica evidente que também acreditam que terão dificuldade em vencê-lo através da vontade popular manifestada nas urnas.

Por Aldeci Xavier

Aldeci Xavier
Aldeci Xavier

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

MG - Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

MG – Jovem inventa que mãe está passando mal para estuprar vizinha

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 5 de dezembro de 2016.MG – Jovem …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).