Inicio » Colunistas » Aldeci Xavier » Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

HIPOCRISIA ELEITORAL
Enquanto nossas autoridades políticas e do próprio judiciário continuarem construindo ou interpretando leis com o único objetivo de tentar apenas dar satisfação à população, viveremos o que seria a hipocrisia eleitoral. Em face da roubalheira e da corrupção generalizada criaram regras já valendo para as eleições deste ano, que não têm como ser cumprida. Um exemplo claro é o valor definido para ser gasto pelos candidatos e o número de pessoas que pode ser contratado. Um exemplo claro é o caso de Montes Claros, onde ficou definido que o gasto dos candidatos a prefeito não pode ultrapassar a R$ 2,7 milhões, o que, no meu entender, para os candidatos na majoritária com chance de vitória, este valor não é suficiente nem para colocar a campanha na rua. O pior é que se entrevistar candidatos a prefeito, estes vão dizer que é mais do que suficiente. Se de fato o candidato tem a intenção de fazer uma campanha contratando profissionais gabaritados, ele gastará só com equipe de gravação de rádio e televisão, mais um marqueteiro de renome, em torno de R$ 1 a R$ 1,5 milhão. Se não bastasse, qual a justificativa para limitar o número de pessoas a serem contratadas para se envolver na campanha? O texto da Lei praticamente impede inclusive o cidadão de manifestar como voluntário da campanha. Aliás, dentro de um processo democrático, é natural e necessário que todas as pessoas de bem se envolvam em favor do nome que seria melhor para a sua cidade.

REUNIÃO COM RUY MUNIZ
Muita curiosidade em torno de reuniões que estão sendo realizadas na residência do prefeito afastado Ruy Muniz para traçar as diretrizes da campanha eleitoral deste ano. Na embarcação, vários dirigentes partidários tem comparecido para discutir o assunto, entre eles, o deputado Arlen Santiago e Jairo Ataíde. Na noite de quinta, houve um avanço na discussão de coligação na proporcional que seria fechado na noite de sexta. Segundo apurou a coluna, a intenção é a formação de dois chapões e outra coligação. Até agora são 105 candidatos a vereador integrando o grupo.

DISPUTA EM CRISTÁLIA
Pelo andar da carruagem, no município de Cristália, a disputa ficará mesmo entre o atual prefeito Cabral (PT) e o jovem peemedebista Edson Albuquerque, mais conhecido como Tiquim. Aliás, se as eleições fossem hoje o atual chefe do executivo teria dificuldade em renovar o seu mandato.

UBAÍ
Mais uma vez a coluna sai na frente de traz a informação de que no município de Ubaí o mais provável é que não haja disputa. O ex-prefeito Marquinho Braga deverá ser confirmado nas urnas em outubro como prefeito eleito do município. Além de liderar as pesquisas, já existe entendimento inclusive para receber o apoio do grupo do atual prefeito Gérson Piau. De qualquer forma, vale lembrar que o vereador Nilmar Mendes tem ensaiado colocar seu nome como candidato, mais vem encontrando dificuldade de decolar dentro do seu próprio grupo.

BONITO DE MINAS
Não é nenhum segredo afirmar que se as eleições fossem hoje, no máximo entre 10 e 15 % dos atuais prefeitos estariam em condições de reeleição ou de reeleger o candidato do seu grupo. Entre os nomes bem avaliados pelas pesquisas de consumo interno está o do prefeito de Bonito de Minas, Zé Reis (PPS), que deve concorrer nas eleições de outubro com a candidata do PDT, Vânia Carmem. Aliás, Vânia, disputou com ele a eleição de 2012. Se o pleito fosse hoje, não teria dificuldade de renovar o mandato.

MUDANÇA NA COPASA
A chefe do Laboratório Regional Norte da Copasa, Mônica Ladeia, assumiu, nesta sexta-feira, a gerência do Distrito Operacional de Montes Claros em substituição a Andréa Tereza de Pádua Faria, que retornou para a empresa em Belo Horizonte. Vale lembrar que Mônica é bastante querida em Montes Claros, onde, entre outras coisas, tem se envolvido em questões ambientais. Aliás, falando em Copasa, a coluna apurou que o prefeito Zé Vicente almoçou e participou no dia de ontem de reunião com o Diretor Norte da Copasa, Gilson Queiroz. No entender deste jornalista, certamente a sobremesa seria a repactuação do contrato entre empresa e o município. Os participantes juram que o assunto não fez parte do menu.


Publicação de sexta-feira, 22 de julho de 2016

CONVENÇÃO E NOME NA MAJORITÁRIA
Já está definido que a convenção do PSB de Montes Claros vai acontecer mesmo no dia 4 de agosto, penúltimo dia previsto em lei. A curiosidade fica por conta da confirmação do nome do prefeito afastado Ruy Muniz como candidato a prefeito e o possível nome do seu companheiro de chapa. A expectativa é que seja formado um chapão, já que no mesmo dia, horário e espaço acontece a convenção do PSD, PTC e PRB.

PSDC ADMITE, MAS NÃO CONFIRMA
Na coluna de ontem, divulgamos a convenção do PSDC de Montes Claros, marcada para o próximo dia 4 de agosto. Na oportunidade comentamos que participariam também o PSL e o PR. A este respeito, o presidente do PSDC, Chico Rocha, comentou que isso pode acontecer, mas que até ontem não havia definido. O certo é que a discussão e definição será somente em relação à disputa na proporcional, já que entre os três partidos, o PR eu PSDC são ligados ao Palácio Tiradentes (PT) e o PSL à oposição.

GANHOU, MAS NÃO LEVOU
Há cerca de dois meses a coluna divulgou com exclusividade conversa com o presidente do PSL de Minas Gerais, Carlos Alberto Pereira, que havia confirmado ter tirado do empresário Samuel Alves a direção da agremiação em Montes Claros e entregue a Igor Versiani, presidente do PSC local, que indicou como presidente Marcos Antônio Gandra de Alexandria, que é seu parente. Naquela oportunidade, este jornalista havia dito que não acreditava que a decisão seria definitiva. Acertamos mais uma vez e, hoje, a coluna divulga com exclusividade que o partido voltou para as mãos de Samuel Alves, nomeado novamente presidente da agremiação.

NOVO PSL
Além do nome do empresário Samuel Alves (Sementes Sollo) como presidente, a publicação pelo TRE-MG da nova comissão provisória do PSL apresenta Moisés da Costa Silva (vice-presidente) Elenilda Helena da Fonseca (Secretária), Marco Vinícius Antunes (Tesoureiro) e Ana Paula Ribeiro (1ª Secretária). Vale lembrar que Moisés é ex-presidente do PT do B de Montes Claros.

SOU CANDIDATO A PREFEITO
E falando em PSL, a coluna também sai na frente ao anunciar que, na próxima semana, o novo presidente da agremiação, Samuel Alves, reúne a imprensa para declarar oficialmente a sua candidatura à prefeitura de Montes Claros. Vale lembrar que, há cerca de 10 anos, o empresário foi candidato a deputado estadual e obteve 16 mil votos.

PSC MONTES CLAROS
Pelo andar da carruagem, o presidente do PSC de Montes Claros, Igor Versiani, terá que buscar novo abrigo para concretizar a coligação do seu partido na disputa proporcional. Como tinha controle do PSC e do PSL, dava como certo o acordo entre as duas agremiações. Agora, baseado nos últimos acontecimentos, tal acerto passa a ser uma missão quase impossível.

PRAZO FINAL
Na prática, a lei eleitoral no Brasil é mais não é. É que a Lei define uma data, mas abre brechas para ser descumprida. Temos como exemplo o prazo final de filiação, que acaba se estendendo em função do dia previsto para submeter a lista ao TRE. Agora mesmo, a data de 5 de agosto é anunciada como prazo final para as convenções, mas o candidato tem até o dia 15 de agosto para o registro da candidatura. O resultado é que os partidos deixam as atas em aberto e esperam o dia do registro para concluir, o que vale dizer que têm até esta data para definir, principalmente, o candidato na majoritária (a prefeito).

DE VOLTA A IMPRENSA
Duas boas notícias na imprensa de Montes Claros. A primeira é de que a nossa colega Cida Santana, que brilhou na Inter TV Grande Minas e no G1 Grande Minas, e se afastou para ficar à disposição do tratamento de sua filha, retorna à imprensa. Ela acaba de assumir a assessoria de imprensa do Sebrae no Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha. A outra boa notícia é que a colega Ana Paula, que teve oportunidade de trabalhar com este jornalista na Assessoria de Comunicação da Câmara de Montes Claros, assumiu função de assessora das Faculdades Santo Agostinho. Duas grandes profissionais.

PRESENÇA EM PLENÁRIO
Levantamento de presença nas sessões da Câmara Federal neste primeiro semestre e divulgado por jornal da capital mostra que os principais deputados ligados ao Norte de Minas, são assíduos às reuniões deliberativas. O deputado Laudívio Carvalho (SD) e o delegado Edson Moreira compareceram em 100% das reuniões. Já Zé Silva, Saraiva Felipe e Raquel Muniz participaram 49 das 54.


Publicação de quinta-feira, 21 de julho de 2016

CONVENÇÃO ALIADOS PETISTA
Está marcada para a primeira quinta-feira de agosto, dia 4, a convenção de partidos que, em tese, são aliados e seguem orientação do Palácio Tiradentes, ou, mais especificamente, do PT. Trata-se do PSL, PSDC e PR. Aliás, a grande novidade na coligação entre as três agremiações é a participação do PR. Neste primeiro momento, a decisão é somente para coligação na proporcional, já que na majoritária estão esperando a palavra do deputado estadual Paulo Guedes.

NOVELA BOCAIUVA
Concluída a novela da sucessão municipal em Bocaiuva, a coluna traz a informação de que o nome do PMDB será mesmo o da assistente social Marisa Alves, que em 2012 fazia parte das fileiras do PP e foi candidata à vice-prefeita na chapa encabeçada por Salomão Caldeira (PSB). Na época, a chapa apoiada pelo ex-prefeito Alberto Caldeira ficou em segundo lugar (39,15%) com o atual prefeito Ricardo Veloso (PSDB) vencendo o pleito com 48% dos votos. O terceiro colocado foi Roberto Jairo Torres, na época no PT, e obteve 12,47% dos votos. Marisa é a candidata do grupo de Alberto Caldeira, que está na cidade participando das articulações.

COMO FICAM AS CHAPAS
Se as eleições fossem hoje, a disputa em Bocaiuva ficaria entre o ex-secretário de Saúde, Eron Santos, que vem tendo dificuldade inclusive de escolher o seu candidato a vice, a assistente social Marisa Alves (PMDB) e o professor Robertão (PSD), que provavelmente terá como companheiro de chapa o advogado Salomão Caldeira (PSB). Vale lembrar que Salomão tem dito que a cabeça de chapa ainda não foi definida. De qualquer forma, numa análise rápida, é possível afirmar que a disputa ficaria entre Marisa Alves e Robertão.

SAÚDE PARA A SAÚDE
Falar da situação caótica com que atravessa a saúde no Norte de Minas, principalmente em face à interferência política e tentativa de judicialização, não é novidade e passou a ser uma ‘frase surda’ em meio ao sofrimento que a população vem atravessando pelos corredores dos hospitais. Isso sem contar com a situação dos próprios funcionários. O que chama a atenção é de que o governador Fernando Pimentel faz vista grossa diante do problema, mesmo tendo assumindo a municipalização da saúde em Montes Claros, principal responsável pelo setor na região. O mais interessante em toda essa história é que enquanto alega que não tem recursos para investir na saúde, o Governo tem usado os poucos recursos do Estado para atender, em véspera de eleição, as cidades onde as lideranças do PT terão candidatos com chance de vitória. No Norte de Minas, a prioridade no atendimento tem sido as cidades que apoiaram em 2014 a eleição do deputado estadual Paulo Guedes.

SE ACOVARDAM
Diante de tantos problemas vividos pelos municípios do Norte de Minas e o tratamento diferenciado, os prefeitos da região e entidades que os representam têm se acovardado ao cruzar os braços e aceitar o descaso do Governo do Estado. A situação já chegou ao ponto do ridículo. Basta citar como exemplo que chegaram a divulgar e agradecer ao governador Fernando Pimentel (PT) por ter pagado uma parcela da dívida do transporte escolar com os municípios e a promessa de que estuda a possibilidade de quitar outra. Enquanto isso, prefeitos ligados ao governo estão rindo da maioria dos colegas, se vangloriando de terem sido os únicos a receberem recursos para o asfaltamento de meia dúzia de ruas de suas cidades.

ACERTO COM PP E PDT
Baseado no encontro realizado no último sábado (16), no prédio antigo da Câmara de Montes Claros, o PPS ainda não conseguiu avançar nas discussões em torno do nome que será o candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo ex-deputado federal Humberto Souto. A desistência de Athos Avelino de fazer a parceria voltou o processo à estaca zero. Ontem, conversando com o presidente do diretório municipal do PPS, ex-vereador Claudim da Prefeitura, este se limitou a comentar que a conversa hoje é com o PP de Gil Pereira e com o PDT do deputado Carlos Pimenta. Pelo menos até agora nenhum dos parlamentares confirmaram qualquer avanço na proposta. Aliás, não precisa ter bola de cristal para afirmar que se um acordo neste sentido for efetivado, o interesse será apenas no horário de TV e rádio. Nome mesmo para a disputa majoritária nos dois partidos seria o dos próprios deputados.

Por Aldeci Xavier

Aldeci Xavier
Aldeci Xavier

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

VLI abre vagas para programa Jovem Aprendiz em Montes Claros

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 8 de dezembro de 2016.VLI abre vagas …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).