Inicio » Mais Seções » Turismo » Turismo – Ir à Europa está mais barato que visitar as praias brasileiras

Turismo – Ir à Europa está mais barato que visitar as praias brasileiras

Turismo – Ir à Europa está mais barato que visitar as praias brasileiras

Os ataques terroristas na Europa podem alterar o destino de quem sairá de férias nos próximos meses. Mas quem pensa que o turista brasileiro vai se afastar do Velho Continente está enganado. 

Turismo - Ir à Europa está mais barato que visitar as praias brasileiras
Turismo – Ir à Europa está mais barato que visitar as praias brasileiras

 

Para atrair o cliente, que já fugia dos países europeus devido à alta do dólar, companhias aéreas e agências de turismo reduziram a margem de lucro e lançaram promoções. Em novembro, por exemplo, está mais barato viajar para a Itália do que para Fortaleza, no Ceará.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Quem comemora é o setor de turismo. A previsão é a de que haja um incremento de até 25% na procura por destinos europeus, de acordo com o presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens em Minas Gerais (Abav-MG), Antônio da Matta.

Uma viagem com embarque de Belo Horizonte e tendo como destino Fortaleza em 23 de novembro, retornando em 7 de dezembro, fica por R$ 1.896,40. Em uma oferta da Latam, é possível ir a Milão, na Itália, no mesmo período, por R$ 1.472.

Sem a promoção, o preço normal da viagem, segundo o presidente da Abav-MG, sairia por aproximadamente R$ 5 mil. Ou seja, o preço agora está três vezes menor.

Terrorismo

Desde janeiro deste ano, foram oito atentados na Europa. Em um dos mais recentes, em Nice, 84 pessoas morreram e 330 ficaram feridas após um atropelamento em massa. O ataque, que chocou o mundo, aconteceu na celebração da Queda da Bastilha.

Nessa terça-feira (26), um padre foi degolado dentro de uma igreja, também na França. Ambos os ataques assumidos pelo Estado Islâmico. Turquia, Alemanha e Bélgica também foram alvos dos extremistas.

Apesar do clima tenso no Velho Continente, Antônio da Matta acredita que a adesão dos brasileiros às promoções será alta. “É uma oportunidade para que as pessoas visitem outros países”, destaca.

As promoções mais atraentes de passagens da Latam são para viagens de julho deste ano a abril de 2017, segundo dados do site Melhores Destinos

Ele afirma, ainda, que o dólar em alta contribui para a queda no preço das passagens. Afinal, com a moeda norte-americana nas alturas, foi necessário compensar no preço dos pacotes e passagens para fisgar o consumidor.

A união dos atrativos deu liga. Na agência de Da Matta, a B&L, é possível comprar um pacote de 10 dias para a Europa, com hotel 4 estrelas, transporte aéreo e terrestre por R$ 6 mil. Bem abaixo do praticado pelo mercado.

Agências acreditam que clientes mudarão destino das férias

Quem já agendou viagem para algum destino nacional vai tentar mudar o pacote para a Europa. A previsão é do gerente comercial da Master Turismo, Igor Santos.

Na agência, segundo o executivo, a procura pelo Velho Continente já foi intensificada. “Sem a promoção, o cliente não comprava mesmo. Mas agora esperamos uma alta nas vendas, que foi já sinalizada”, comemora.

Ele alerta que o interessado deve ficar atento aos demais custos, como hospedagem e alimentação, comumente mais elevados na Europa devido à moeda, seja Libra ou Euro.

Já o gerente comercial da ABC Viagens, Adilson Ramos, afirma que, devido à falta de confiança do consumidor, muitas pessoas economizaram nos últimos meses.

“Tem gente com dinheiro guardado, esperando a retomada da economia ou uma boa oportunidade”, destaca.

Portugal

Na TAP, companhia que opera voos para Portugal, é possível comprar pacotes para Lisboa a US$ 599,90, algo em torno de R$ 2 mil. A empresa permite, ainda, que o parcelamento em 10 vezes sem juros.

As empresas de milhagens também entraram na onda. Na Smiles, quem viaja de TAP, Alitalia, Air France ou KLM, entre 1º e 31 de julho, tem milhagens em dobro. Ou seja, 10 mil milhas se transformam em 20 mil milhas.

Vale lembrar que pontos de cartão de crédito também podem ser usados para viajar. Normalmente, os pontos vêm na fatura. O cliente deve se cadastrar na empresa de milhagem e pedir transferência de pontos.

image (1)

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Visto

Para a maioria dos países da Europa não é exigido visto. Devido à diplomacia do Brasil, apenas um passaporte válido a seis meses é suficiente.

Confira alguns destinos: França, Portugal, Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha, Reino Unido, Escandinávia, Grécia, Hungria, Bélgica, Dinamarca, Ucrânia, Finlândia e Noruega.

Então, o visto não será necessário para aqueles que já imaginam trocar passagens já compradas para outros destinos por férias na Europa.

“Quem já comprou passagem vai tentar trocar o destino para a Europa. As pessoas não acham que estarão em meio a um atentado”, destaca Adilson Ramos, gerente comercial da ABC Viagens.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).