Inicio » Montes Claros » Montes Claros – “Ilhas de Sossego” requer planejamento urbano do município

Montes Claros – “Ilhas de Sossego” requer planejamento urbano do município

Montes Claros – “Ilhas de Sossego” requer planejamento urbano do município

Uma realidade comum em grandes cidades vem se tornando uma forte tendência em Montes Claros. A conclusão é do arquiteto e urbanista Antônio Augusto Pereira Moura, que defendeu o assunto em tese no início do mês na PUC Minas.

Antônio Augusto Pereira Moura - professor e coordenador do curso de arquitetura e urbanismo das Faculdades Santo Agostinho
Antônio Augusto Pereira Moura – professor e coordenador do curso de arquitetura e urbanismo das Faculdades Santo Agostinho

 

Com o tema “Expansão dos Condomínios Fechados em Montes Claros-MG – As ‘Ilhas de Sossego’ e os reflexos na Configuração da Cidade – Uma Análise Espacial”; o professor e coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo das Faculdades Santo Agostinho de Montes Claros, se tornou o primeiro arquiteto e urbanista do município com o Título de Doutor.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

De acordo com ele a escolha do tema destaca que os condomínios fechados em Montes Claros são espaços que ocorrem à margem do restante da cidade. “A criação das “Ilhas de Sossego” tem como finalidade proporcionar moradia seguras e outros atrativos exclusivos para os moradores”, afirma.

O professor ressalta que, com a conclusão da tese, constatou-se que a expansão desse tipo de empreendimento requer, por parte do município, planejamento urbano voltado para nova realidade que vem crescendo em Montes Claros.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

“Durante a pesquisa, foi constatado 18 condomínios executados, em execução ou em aprovação até fevereiro de 2016. O termo ‘Ilhas de Sossego’ foi usado entre aspas propositadamente, uma vez que essa é uma das questões da tese no sentido de destacar que os condomínios são espaços que ocorrem nos arredores do município, ou seja, precisa planejamento para integrar esse fenômeno e a cidade que vivemos”, aponta.

Antônio Augusto Pereira Moura é Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela UFMG em 1997, Mestre em Tratamento da Informação Espacial pela PUC MINAS desde 2002, Doutor em Geografia – Tratamento da Informação Espacial – PUC MINAS – 2016.

Foi Professor do Departamento de Tecnologia da Escola de Arquitetura da UFMG entre 1998 e 2005 e aprovado em concurso Público para Professor na UFMG em 2005.

Coordenador do Curso de Arquitetura e Urbanismo das Faculdades Santo Agostinho de 2006 a 2012 e de 2016 até o momento. É ainda professor do Curso de Arquitetura e Urbanismo das Faculdades Santo Agostinho desde 2004.

Presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil- MG Núcleo Montes Claros 2013-2015 e 2016-2018 e Conselheiro Suplente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado de Minas Gerais. Além disso, é avaliador de Cursos “Ad Hoc” do Ministério da Educação desde 2011.

Por Ana Paula Paixão

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Dr. Newton Figueiredo, vice-presidente da ACI, defendeu o resgate do futebol local a partir da campanha

Montes Claros – Ação entre amigos da ACI e CDL em prol do Ateneu

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).