Inicio » Esporte » Brasileirão 2016 » Brasileirão 2016 – Cruzeiro vence Santa e ganha fôlego no Brasileirão

Brasileirão 2016 – Cruzeiro vence Santa e ganha fôlego no Brasileirão

Brasileirão 2016 – Cruzeiro vence Santa e ganha fôlego no Brasileirão

Depois de quatro jogos seguidos sem perder, o Cruzeiro teve no jogo contra o Santa Cruz, na manhã deste domingo (28/08/2016), uma grande chance de engatar a terceira marcha e começar a arrancar no Campeonato Brasileiro. Tudo que a torcida queria e esperava.

Brasileirão 2016 - Cruzeiro vence Santa e ganha fôlego no Brasileirão
Brasileirão 2016 – Cruzeiro vence Santa e ganha fôlego no Brasileirão

 

Já havia passado a hora de um retorno mais satisfatório dentro do que o time pode oferecer. Finalmente, o conjunto formado por torcida e um time mais bem montado começa a dar os resultados que a torcida ansiava desde as primeiras rodadas.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Neste domingo, foi a vez de passar por cima do Santinha e chegar a cinco jogos de invencibilidade, deixando para trás Paulo Bento, derrotas em casa e muitos pontos que podem não voltar, mas que já começaram a ser compensados. A zona de rebaixamento vai, aos poucos, ficando cada vez mais distante para o time da Toca da Raposa. Entre os destaques, há de se reconhecer a boa atuação do goleiro Rafael, que fez a torcida se lembrar e, ao mesmo tempo, não sentir falta de Fábio.

O retorno de Mano Menezes foi fundamental no novo quadro que já se forma. É inevitável a comparação com o ano passado, quando Mano chegou em situação similar, com o clube na zona de rebaixamento e uma nova postura foi mostrada em poucas rodadas. A participação da torcida, como aconteceu em 2015, mostra-se essencial para a virada de jogo. Contra o Santa, mais de 50.000 cruzeirenses estiveram presentes para fazer sua parte e contribuir no melhor momento do time no Brasileirão.

Segundo tempo fez esquecer etapa inicial irregular

Tomando conta do jogo desde os primeiros minutos, o Cruzeiro era só pressão pra cima de um Santa Cruz com a clara proposta de se segurar para sair nos contra-ataques. A marcação forte do time do Recife diminuía os espaços e fazia os donos da casa tentarem dar mais velocidade ao jogo.

A chance perdida por Manoel, aos 10min, em cabeçada sem marcação para fora, foi lamentada pela torcida, principalmente após o que a sequência reservou. Bastaram três minutos para Grafite ficar cara a cara com Rafael, que lembrou o reflexo apurado de Fábio.

O Cruzeiro seguia com mais posse de bola, mas jogadas precipitadas impediam chances de gol. Em novo contra golpe, o Santa assustou novamente ao acertar o travessão aos 24min. Mesmo com menos posse, os pernambucanos eram mais eficientes nos avanços, mostrando falhas defensivas de um Cruzeiro ansioso por abrir o placar. As chances perdidas pelos nordestinos fariam faltam em breve.

“Muitas vezes o jogo é corrido e vamos nos perdendo na intensidade”, admitiu Rafael Sóbis na saída para o intervalo.

O incômodo com o empate não demorou a se transformar em alívio com poucos minutos de bola rolando no segundo tempo. Um chutaço de fora da área de Robinho bateu na trave antes de balançar as redes do goleiro da Cobra Coral.

Nem foi preciso muito tempo para a situação ficar ainda melhor. Em rápido avanço, Ábila recebeu de Arrascaeta com o gol livre para fazer 2 a 0 e deixar a vitória muito próxima. Foi o quinto gol do argentino nos últimos cinco jogos, o sexto nas últimas oito partidas, números que devem mantê-lo no time titular nas próximas rodadas.

Os imprevistos mostrados na atual edição do Campeonato fizeram um receio se mostrar presente na torcida celeste mesmo com a boa vantagem. O recuo do time após o segundo gol ligou o alerta para a concentração ser total até o apito final. Qualquer deslize poderia comprometer o resultado construído.

Apesar das tentativas do adversário, o Cruzeiro se segurou bem e evitou sustos que pudessem colocar qualquer drama na partida. Com Mano Menezes, a postura mostra ser outra, com as chances de uma montanha russa aparecer serem bem menores do que até antes de sua chegada.

Na próxima rodada, o Cruzeiro encara o lanterna e rival América, com nova possibilidade de uma vitória diante de um adversário desesperado.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

FICHA TÉCNICA

Cruzeiro 2 x 0 Santa Cruz

Cruzeiro
Rafael; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Lucas Romero (Denílson) , Ariel Cabral, Robinho (Rafinha) e Arrascaeta; Rafael Sobis e Ramón Ábila (Willian). Técnico: Mano Menezes.

Santa Cruz
Tiago Cardoso; Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Allan Vieira; Derley, Uillian Correia (Danilo Pires) e João Paulo; Pisano (Marion) e Keno; Grafite. Técnico: Doriva.

Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-SC)

Gols: Robinho, Ábila (C )
Cartões amarelos: Derley, Uillian Correia (S), Lucas Romero, Ariel Cabral, Rafael Sóbis (C )

Público: 49.208
Renda: R$ 1.445.435,00

ATUAÇÕES

Rafael – muito bem quando exigido – 7,5
Lucas – sem comprometer – 6
Manuel – sem dar espaços para Grafite – 7
Bruno Rodrigo – seguro – 6,5
Edimar – fez o simples pela esquerda – 6,5
Lucas Romero – correria e marcação no meio-campo – 6
Denílson – poucos minutos na estreia – s/n
Ariel Cabral – consistência no meio – 6
Robinho – golaço para abrir o placar – 7,5
Rafinha – controlou bem o meio – 6
Arrascaeta – cresceu no segundo tempo – 6,5
Rafael Sóbis – boa movimentação na frente – 7
Ábila – novamente deixando sua marca – 6,5
Willian – luta na frente para reconquistar posição – 6

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).