Inicio » Minas Gerais » MG – Trabalho conjunto entre União e Estado permite resposta rápida aos incêndios florestais

MG – Trabalho conjunto entre União e Estado permite resposta rápida aos incêndios florestais


Reviewed by:
Rating:
5
On 5 de setembro de 2016
Last modified:5 de setembro de 2016

Summary:

MG - Trabalho conjunto entre União e Estado permite resposta rápida aos incêndios florestais

MG – Trabalho conjunto entre União e Estado permite resposta rápida aos incêndios florestais

Convergência no uso de pessoal especializado e equipamentos resulta em ações mais eficientes no combate a queimadas em áreas estaduais e federais.

Helicóptero da Polícia Militar reforçou combate a incêndio no Parque Nacional da Serra da Canastra
Helicóptero da Polícia Militar reforçou combate a incêndio no Parque Nacional da Serra da Canastra

 

A parceria entre Governo do Estado e o Ministério do Meio ambiente tem permitido resposta rápida no combate aos incêndios florestais nas unidades de conservação estaduais e federais localizadas em território mineiro. Um exemplo recente dessa união de forças foi a operação que debelou o fogo que atingiu 21.500 mil hectares do Parque Nacional Serra da Canastra, na primeira quinzena de agosto.

O Boticário

///////////////////////////

A mobilização imediata da Força Tarefa Previncêndio pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Semad) evitou mais prejuízo ambiental naquela reserva federal. O diretor do parque, Fernando Tizianel, diz que se não fosse a ajuda do helicóptero da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e dos homens e equipamentos do Corpo de Bombeiros Militar (CBMMG) as chamas poderiam ter queimado uma área maior do parque.

Tizianel relata que os primeiros focos começaram a ser combatidos pelos brigadistas do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), que atuam na unidade. Como surgiram outros pontos de incêndio em locais de difícil acesso, a direção do parque solicitou reforço da Força Tarefa Previncêndio, da Semad.

Frente de combate

A operação contou com um helicóptero pilotado por militares preparados para atuar nesse tipo de situação e equipado com o Bambi Bucket, instrumento capaz de transportar até 540 litros de água, que são lançados na linha de fogo.

“Quando fomos acionados pela Semad, a decolagem da aeronave foi imediata para se juntar às equipes de combate”, afirma o major Marcos Vander Ramos, chefe da Seção de Operações do Batalhão de Rádio Patrulhamento Aéreo da PMMG.

De acordo com o major, a PM possui seis helicópteros distribuídos nas bases da corporação em Belo Horizonte, Montes Claros, Juiz de Fora e Uberlândia. Em caso de ocorrência de incêndio, a Polícia Militar autoriza a utilização da aeronave mais próxima.

Também reforçaram a operação na Serra da Canastra 17 homens da 2ª Companhia do Oitavo Batalhão de Bombeiros Militar, em Uberaba, no Triângulo Mineiro. As equipes, segundo o capitão Fernando Sales dos Santos, comandante da companhia, são especializadas no combate a incêndios florestais.

“A equipe sempre faz treinamento e está pronta para esse tipo de ocorrência. Então a resposta foi rápida, ou seja, em curto período de atuação todos os focos de incêndio no parque foram combatidos”, conta o capitão.

Reconhecimento

Em carta enviada ao Governo de Minas Gerais, o Ministério do Meio Ambiente reconhece o êxito do trabalho conjunto das instituições federais e do estado no combate aos incêndios florestais nas unidades de conservação. O documento, assinado pelo ministro Sarney Filho, destaca a contribuição da Força Tarefa Previncêndio no combate ao incêndio no Parque Nacional da Serra da Canastra, ocorrido no mês de agosto.

Natura

///////////////////////////

“O apoio, efetivado por meio da Força Tarefa Previncêndio, foi preponderante para o controle de dois grandes incêndios criminosos durante o mês de agosto”, diz a carta. O texto elogia a eficiência da operação, ressaltando o deslocamento rápido de um helicóptero da Polícia Militar e dos combatentes do Corpo de Bombeiros, que reforçaram as equipes de brigadistas que trabalham no Parque Nacional da Serra da Canastra.

Segundo o documento, a ação rápida reduziu os impactos negativos do fogo sobre a biodiversidade e os recursos hídricos da região. “O uso do helicóptero permitiu o deslocamento da tropa, apoio logístico, segurança e lançamento de água sobre as linhas de fogo”, detalha o texto.

Cooperação mútua

A carta termina reafirmando o compromisso de cooperação mútua entre o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Governo de Minas Gerais. Por meio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o ministério enviou ao Previncêndio kits de equipamentos de proteção individual para os brigadistas que atuam nas unidades de conservação estadual.

O Previncêndio recebeu, nos últimos dias, pares de luva (120), pares de coturnos (118), calças (86) e jaquetas (86).

 Para o coordenador de Emergências Ambientais do ICMBio, Christian Berlinck, a parceria com as instituições mineiras de prevenção a incêndios florestais otimiza as ações de combate e reduz custos tanto para a União quanto para o estado. “Incêndio florestal é uma coisa que não se consegue controlar sozinho, então é fundamental o trabalho conjunto”, afirma Berlinck.

Já Rodrigo Belo, diretor de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais e Eventos Críticos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente(Semad), acrescenta que a atuação conjunta agrega aparatos e torna mais eficiente o combate aos incêndios nas unidades de conservação.

”As instituições possuem recursos diferentes e em quantidades diferentes. O estado, por exemplo, possui estrutura de apoio aéreo mais disponível e, quando possível, ajuda no combate nas unidades de conservação federais. Por outro lado, o ICMBio disponibiliza equipamentos e brigadistas para o combate nas unidades de conservação estaduais”, observa Belo.

Força tarefa Previncêndio

A Força Tarefa Previncêndio é coordenada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e composta pelas polícias estaduais, Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) e órgãos ligados ao meio ambiente.

O objetivo é reduzir a quantidade e a gravidade das ocorrências, fatores intimamente ligados às condições climáticas de cada ano. A operações envolvem brigadistas contratados, funcionários do Instituto Estadual de Florestas (IEF) lotados nas unidades de conservação, brigadistas voluntários, policiais militares e bombeiros militares.

Parque Serra da Canastra

O Parque Nacional Serra da Canastra fica no Sudoeste e Centro-Oeste de Minas Gerais. É uma unidade de conservação federal que abrange os municípios mineiros de São Roque de Minas, Vargem Bonita, São João Batista do Glória e Delfinópolis, Capitólio e Sacramento.

A área do parque, cerca de 200 mil hectares, é composta de matas ciliares e campos de cerrado. Abriga uma grande variedade de espécies da fauna e da flora brasileiras. O parque é o habitat de animais ameaçados de extinção, como o lobo-guará, gato-do-mato, onça parda, tamanduá- bandeira, tatu canastra, papagaio de peito roxo, codorna buraqueira e o galito.

Na Serra da Canastra também estão importantes mananciais, como a nascente histórica do rio São Francisco e sua primeira grande cachoeira, a Casca d’Anta, com 186 metros de altura. Lá estão outras importantes nascentes como as do Rio Grande e Araguari.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).