Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Médicos especialistas iniciam greve em Montes Claros

Montes Claros – Médicos especialistas iniciam greve em Montes Claros

Montes Claros – Médicos especialistas iniciam greve em Montes Claros

Os médicos especialistas, que atendem nas policlínicas de Montes Claros (entre elas, Alpheu de Quadros, Ariosto e Alto São João), iniciaram na manhã desta quinta-feira (15/09/2016) movimento de greve.

Montes Claros - Médicos especialistas iniciam greve em Montes Claros
Montes Claros – Médicos especialistas iniciam greve em Montes Claros.

 

A paralisação foi definida durante assembleia da classe, no último dia 8 de setembro e visa solucionar as reivindicações dos profissionais que prestam serviços ao município, entre elas a defasagem salarial, falta de estrutura ideal para trabalho em algumas clínicas, necessidade de reestruturação da carga horária de trabalho, realização de concurso público, entre outros.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

A decisão dos profissionais, apoiada pelo Sindicato dos Médicos de Montes Claros e Norte de Minas (Sindmed), ocorre após quase um ano de tentativa de negociação da classe, através do Sindicato, junto a prefeitura do município, para a melhoria do serviço médico. A greve terá tempo indeterminado e envolve mais de 90 profissionais especialistas do município.

O movimento de greve respeitará a manutenção mínima dos serviços essenciais durante o período de greve, no percentual de 30% do total de funcionários, para que não haja prejuízo à população, especialmente nos casos de urgência e emergência.

Negociações

Em março deste ano, os profissionais fizeram paralisação de um dia, como advertência, com manifestação em frente à prefeitura. No mesmo dia, o presidente do Sindmed, o médico Carlos Eduardo Pereira Queiroz, foi recebido pelo Ministério Público, que solicitou ao sindicato que repassasse as demandas e reivindicações da classe.

Desta data até o início do mês de setembro, o Sindmed tentou novas conversas, mas, nenhum acordo formal foi instituído para atender as reivindicações dos profissionais. Na tarde desta quarta-feira (14), os médicos, Sindmed e prefeitura foram novamente convocados pelo Ministério Público, para uma nova rodada de negociações. Novamente ficou instituído que a secretaria irá protocolar no Sindicato carta de intenções com relação aos pedidos dos médicos. A partir desta carta, o Sindmed irá novamente convocar assembleia para deliberar os rumos da greve.

Entenda

O Sindicato dos Médicos de Montes Claros e Norte de Minas – Sindmed -, busca conversar com a gestão municipal desde outubro do ano passado, quando as primeiras demandas dos médicos chegaram até o presidente do Sindicato, Carlos Eduardo Pereira Queiroz, e foram protocoladas junto à secretaria de saúde municipal.

De lá para cá, a prefeitura pouco se posicionou e outros problemas graves ao verdadeiro funcionamento do serviço público em saúde foram surgindo e demandaram novos encontros com os médicos, para traçar uma pauta de reivindicações única e tentar, novamente, abrir um canal de negociação.

A pauta de reivindicações pede ao município, entre outros pontos, a realização de concurso público para médicos, melhoria da estrutura física das unidades de saúde e policlínicas, redefinição da carga horária de trabalho e remuneração, equiparando-se ao piso exigido pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam).

Em fevereiro de 2016, no dia 18, uma comissão de médicos, coordenada pelo Sindmed, foi recebida por secretários do prefeito Ruy Muniz, onde protocolaram uma nova carta de cobranças e reivindicações. Porém a prefeitura não respondeu nenhum item reivindicado, que foram protocolados oficialmente. O prefeito chegou a se comprometer, em contato por telefone (via conferência com os presentes neste encontro) em analisar as demandas e conversar com a classe. O mesmo não foi feito, nem mesmo pela secretária de saúde, Ana Paula de Oliveira Nascimento.

VIATOTAL

ViaTotal

///////////////////////////

Demandas

As principais demandas elencadas ao município envolvem: realização de concurso público, dificuldades estruturais dos médicos em seus postos de trabalho, falta de estrutura física dos prédios onde os serviços são prestados, a necessidade de se adotar o piso Federação Nacional dos Médicos (Fenam) para a remuneração do médico e adequação da carga horária de trabalho.

Por Ricardo Guimarães

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

De compra pela internet a mesada, veja opções de uso do cartão pré-pago internacional ZenCard MasterCard

De compra pela internet a mesada, veja opções de uso do cartão pré-pago internacional ZenCard MasterCard

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 9 de dezembro de 2016.De compra pela …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).