Inicio » Montes Claros » Eleições 2016 » Eleições 2016 – Decisão do TRE mantém a candidatura de Ruy Muniz

Eleições 2016 – Decisão do TRE mantém a candidatura de Ruy Muniz

Eleições 2016 – Decisão do TRE mantém a candidatura de Ruy Muniz

Após mandado de segurança impetrado pela coligação”Competência para fazer mais”, o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), decidiu, nesse domingo, 18 de setembro de 2016, manter a candidatura de Ruy Muniz.

Eleições 2016 - Decisão do TRE mantém a candidatura de Ruy Muniz
Eleições 2016 – Decisão do TRE mantém a candidatura de Ruy Muniz

PUBLICIDADE

///////////////////////////

De acordo com o Juiz Carlos Roberto Carvalho, ” Assim,  em  um   primeiro  momento, a  decisão do   Juiz  Eleitoral   de determinar, a  retirada  da  propaganda eleitoral dos  Impetrantes em  radio  e televisão e a redistribuição do tempo no horário gratuito,  pode constituir  uma ilegalidade.”

Em outra consideração do Juiz Carlos Roberto Carvalho diz, “E  necessário que este Tribunal aprecie o recurso eleitoral interposto no Registro de candidatura nº xxxxx que e o especo onde essa questão poderá ser julgada em definitivo. Portanto,a decisão proferida pelo MM. Juiz Eleitoral deve ser suspensa.”

Leia a íntegra do mandado de segurança do TRE de Minas Gerais:

decisao_1

decisao2

decisao4

decisao3

Relembre o caso: 

Na tarde do dia (16/09/2016) é após renunciar ao cargo de vice-prefeito (Danilo Narciso do PMDB) nas próximas eleições, a justiça eleitoral determina O CANCELAMENTO DA CHAPA MAJORITÁRIA da coligação da que faz parte Ruy Muniz.

Leia aqui: Vice de Ruy Muniz desiste da disputa e chapa pode ser é indeferida aautomaticamente

Leia na íntegra a sentença proferida pelo juiz eleitoral na tarde desta sexta-feira (16/09/2016)

JUÍZO DA 317ª ZONA ELEITORAL – MONTES CLAROS

SENTENÇA

Processo nº: 383-69.2016.6.13.0317 – REGISTRO DE CANDIDATURA

Requerente: DANILO FERNANDO MACEDO NARCISO

Partido/Coligação: Partido do Movimento Democrático Brasileiro-PMDB e Coligação Competência para Fazer Mais (PSB / PMDB / PSD / PTC / PTB / PRB / PRTB / PHS / PMN).

Trata-se RENÚNCIA manifestada por DANILO FERNANDO MACEDO NARCISO à candidatura ao cargo de Vice-Prefeito, sob o nº 40, cuja candidatura havia sido deferida por este juízo nos presentes autos (f. 45).

O renunciante apresentou as razões da renúncia, relacionadas com os fatos em que atualmente está implicado o candidato ao cargo de Prefeito, Ruy Adriano Borges Muniz, circunstância que o renunciante diz contrariar os objetivos de sua candidatura. Concluiu com o requerimento de homologação de sua renúncia.

É a síntese do necessário. Decido.

A renúncia é ato personalíssimo que comporta exclusivamente a análise da livre manifestação de vontade, que, no caso, está evidenciada pelo fato de que a renúncia em análise foi subscrita pelo renunciante, que providenciou o reconhecimento de sua firma (assinatura) pelo serviço notarial e pessoalmente protocolizou no cartório desta Zona Eleitoral seu requerimento.

Impõe-se, portanto, a homologação da renúncia.

A extinção da candidatura ao cargo de Vice-Prefeito, decorrente da renúncia, afeta a chapa majoritária, pois, conquanto seja cabível a substituição de qualquer candidato renunciante ou que, de qualquer forma tenha tido inviabilizada sua candidatura, há um prazo limite para a substituição, por expressão disposição da Lei 9.504, de 1997, in verbis:

§ 3º Tanto nas eleições majoritárias como nas proporcionais, a substituição só se efetivará se o novo pedido for apresentado até 20 (vinte) dias antes do pleito, exceto em caso de falecimento de candidato, quando a substituição poderá ser efetivada após esse prazo (redação dada pela Lei nº 12.891/2013).

No presente caso, faltam menos de vinte dias para a eleição e, a toda evidência, o decaimento da candidatura ao cargo de Vice-Prefeito não decorreu da exceção legal (falecimento), mas sim de renúncia, razão pela qual não é mais cabível a substituição do renunciante e a chapa fica inviabilizada.

Com esses fundamentos, HOMOLOGO A RENÚNIA E DETERMINO O CANCELAMENTO DA CHAPA MAJORITÁRIA da coligação em epígrafe.

Intimem-se.

Reabra-se o Sistema CAND e excluam-se dele os candidatos da chapa em questão.

Junte-se cópia desta decisão aos autos do RCAND do candidato ao cargo de Prefeito.

Comunique-se à Comissão de Propaganda Eleitoral, para análise de redistribuição do tempo da propaganda eleitoral.

Montes Claros, 16 de Setembro de 2016.

ANTONIO DE SOUZA ROSA

Juiz da 317ª Zona Eleitoral

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).