Inicio » Colunistas » Aldeci Xavier » Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

Coluna do Aldeci Xavier – Preto no Branco

PIRAPORA
Se a política no município de Pirapora estava quente, a coisa esquentou ainda mais, desde ontem, com a decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região que concedeu Habeas Corpus ao ex-prefeito Warmillon Braga que, ao chegar ao município, arrastou multidão. Na prática, a chegada do ex-chefe do executivo foi um reforço na campanha de sua esposa Marcella (PSD), que disputa a prefeitura do município com o candidato Indalécio (PMDB). É mais um reforço de campanha.

VOTO SILENCIOSO
Se o quadro político de Montes Claros permanecer com o mesmo desenho de hoje, não tenho a menor dúvida de que assistiremos fato que surpreenderá a todos. A este respeito não precisa ter bola de cristal para perceber que teremos o que chamo de eleição silenciosa. Aliás, só houve um fato semelhante, na última eleição do então prefeito Luiz Tadeu Leite. Essa realidade não é possível enxergar nas redes sociais, aonde apoiadores de candidatos vêm promovendo discussões políticas apenas expondo o lado emotivo. O verdadeiro eleitor está calado e só esperando a hora de manifestar nas urnas o que pensa dos nomes colocados.

COPASA
O superintendente Operacional Norte da Copasa, Roberto Botelho, informou à coluna que a empresa está retomando as obras de ampliação do sistema de abastecimento de água em Montes Claros. Ele informou que houve, por parte do governo federal, a liberação de uma parcela dos recursos, cujas negociações estão sendo feitas com a Caixa Econômica Federal. O dinheiro será utilizado com prioridade na Estação de Tratamento de Água do Verde Grande que passará de 540 litros por segundo para 1.000 litros por segundo. Os recursos também serão utilizados na ampliação de parte do sistema.

QUADRO IMPREVISTO
Chamam a atenção os dados do site do Tribunal Superior Eleitoral, segundo os quais concorrem às eleições municipais 16.564 candidatos a prefeito e 16.947 a vice, em todo o País. Em Minas Gerais são 2.447 candidatos e prefeito e 2.499 candidatos à vice. Se cada chapa na majoritária deve contar com candidatos a prefeito e vice, os dados do TSE mostram uma conta que não se fecha e, certamente, estão desafiando as regras da nova Lei Eleitoral, que terá que ser revista, diante de tantas situações imprevistas na legislação. O fato é que não justificaria punir a chapa em face de uma decisão unilateral. No caso do vereador, a questão é mais simples porque se trata de uma decisão pessoal e que só interessa ao candidato em questão. Aliás, o próprio presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, já declarou que não existem regras claras em relação ao assunto.

ELEIÇÕES JUDICIALIZADAS
Conforme já previra o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, as eleições desse ano estão sofrendo uma intensa judicialização, favorecida, principalmente, pelas novas regras estabelecidas pela minirreforma da Lei Eleitoral. Por causa dessas regras, as candidaturas estão muito provisórias, ou seja, as eleições serão definidas nas urnas, mas certamente haverá muita mudança de resultado principalmente por conta da anulação de votações e impugnações de candidatos. Esse quadro ‘especial’ não é causado pela Justiça Eleitoral, que precisa cumprir a lei, mas pelo modelo de legislação aprovado. Entendo que é preciso uma revisão da nova lei e que precisamos de regras claras, para que não haja dúvida ou insegurança durante o processo eleitoral.

INCRA EM MONTES CLAROS
A pedido do deputado Zé Silva (Solidariedade/MG) o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) está realizando um estudo de viabilidade para instalação de uma unidade do em Montes Claros. Sexta maior cidade de Minas Gerais e a maior cidade do norte do estado, o município não possui uma unidade do Incra e quando os milhares de assentados da região necessitam de atendimento, precisam se deslocar até Belo Horizonte, onde fica a unidade mais próxima. O Incra também estuda instalar uma unidade em Uberlândia para atender a região do Triângulo Mineiro.

LARANJA COM PEQUI
A coluna recebeu informação de que muitas pessoas que foram denunciadas em processo, oriundo da operação Laranja com Pequi estão dispostas a entrar na justiça para reparação de danos causados. A nova posição se deve ao fato de o FNDE ter constatado e divulgado que não houve irregularidades nas compras da merenda escolar em Montes Claros, no período de 2009 a 2011.

Por Aldeci Xavier

Aldeci Xavier
Aldeci Xavier

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Temer sanciona com veto lei que repassa custos do Fies com bancos para faculdades

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 2 de dezembro de 2016. Temer sanciona …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).