Inicio » Minas Gerais » MG – Cidades já fazem racionamento e estiagem deve se prolongar por mais um mês

MG – Cidades já fazem racionamento e estiagem deve se prolongar por mais um mês

MG – Cidades já fazem racionamento e estiagem deve se prolongar por mais um mês

O período de estiagem, que ainda deve se prolongar pelo menos até meados de outubro, deixa diversas cidades mineiras em situação crítica.

MG - Cidades já fazem racionamento e estiagem deve se prolongar por mais um mês
MG – Cidades já fazem racionamento e estiagem deve se prolongar por mais um mês

 

Ao todo, 142 já tiveram situação de emergência reconhecida pelo Estado por causa da seca, conforme o último boletim emitido pela Defesa Civil. Em algumas delas, o racionamento de água já foi implementado e a previsão é a de que o cenário se agrave, caso não seja viabilizada a liberação de recursos por parte da União.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

É o caso de Bocaiúva, no Norte de Minas, onde os moradores já convivem com o racionamento há cinco dias. A estimativa é de que, se não chover de forma significativa na região, a água da represa que abastece a cidade dure, no máximo, mais 15 dias.

“Caso isso aconteça, vamos ter que buscar outras fontes para atender a demanda. Com esse sistema atual, buscamos água em poços artesianos de nossa rede e em alguns do tipo que ainda não estão cadastrados, além de particulares também. Teremos que buscar em mais poços artesianos particulares e dobrar o número de caminhões-pipa para atender a demanda mínima da população”, afirma o diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Bocaiúva, Juscelino Oliveira.

E o problema deve realmente se agravar, já que a previsão do tempo indica que o período de chuva mais intenso começa só daqui a um mês. “Devem ocorrer chuvas isoladas nas próximas semanas, mas é uma questão passageira. Só deve chover de forma significativa a partir de 20 de outubro. Até lá, a previsão é de calor e tempo seco na maior parte do Estado”, explica o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Luiz Ladeia.

PUBLICIDADE

///////////////////////////

Diante desse cenário, resta aos municípios buscar ajuda. “Já estamos em uma lista prioritária do governo federal para receber recursos na área de Defesa Civil e já vamos fazer um planejamento para pedir ajuda financeira”, ressalta Oliveira. Além de Bocaiúva, outras seis cidades mineiras tiveram o pedido de situação de emergência homologado pela União ontem: Jequitinhonha, Umburatiba, Claro dos Poções, Lassance, Medeiros e Presidente Olegário. Os municípios do Norte de Minas são os mais atingidos com a estiagem, assim como ocorreu em 2014, quando a maior crise hídrica dos últimos anos afetou o abastecimento desses locais.

image

Para solicitar recursos, o município deve apresentar o Plano Detalhado de Resposta (PDR) para o Ministério da Integração Nacional. Com base nesses documentos, o órgão define o valor a ser disponibilizado para a execução das ações.

A situação de emergência é declarada mediante decreto do prefeito ou do governador do Estado. Além de poder pleitear recursos da União, o reconhecimento permite acesso a outros benefícios, como a renegociação de dívidas e aquisição de cestas básicas.

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Leia Também

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Montes Claros – Confira os destaques policiais das últimas 24h

Compartilhar no WhatsApp* Por: Jornal Montes Claros - 7 de dezembro de 2016.Montes Claros – …


Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).