Inicio » Últimas » MG – Vesperata de Diamantina é reconhecida como patrimônio cultural de Minas

MG – Vesperata de Diamantina é reconhecida como patrimônio cultural de Minas

MG – Vesperata de Diamantina é reconhecida como patrimônio cultural de Minas

Um dos principais atrativos de Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, a Vesperata Diamantina foi, finalmente, reconhecida como patrimônio cultural do Estado. A lei foi publicada no último sábado (24) no Diário Oficial de Minas Gerais

MG - Vesperata de Diamantina é reconhecida como patrimônio cultural de Minas
MG – Vesperata de Diamantina é reconhecida como patrimônio cultural de Minas

VIATOTAL

ViaTotal

///////////////////////////

A Vesperata de Diamantina consiste em um concerto onde os músicos se apresentam das janelas dos casorões, enquanto os maestros se posicionam na rua, no meio da plateia. Com o objetivo de valorizar um dos espetáculos mais tradicionais do Estado, a norma tramitou na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) na forma do Projeto de Lei (PL) 2.038/2015, de autoria do deputado Carlos Pimenta (PDT), e foi aprovada no dia 6 de dezembro.

O Boticário

///////////////////////////

------------------------------------------------------------------------

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal Montes Claros


------------------------------------------------------------------------

------------------------------------------------------------------------

Aviso: nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto, e esperamos que as conversas nos comentários sejam respeituosas e construtivas. O espaço abaixo é destinado para discussões, para debatermos o tema e criticar ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão, de maneira nenhuma, tolerados, e nos damos o direito de excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, calunioso, preconceituoso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem um nome completo e email válido).