Matrículas Aberta - Escola Adventista

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Economia » Novo bilionário brasileiro começou como engraxate, diz Forbes

Novo bilionário brasileiro começou como engraxate, diz Forbes

O novo bilionário brasileiro e fundador da rede de educação Ser Educacional, Jose Janguie Bezerra Diniz começou a vida como engraxate antes de montar um império de educação avaliado em US$ 1,1 bilhão, segundo a Forbes. Ele sabia que existiam apenas duas maneiras de ficar rico, “ganhando na loteria ou estudando muito”. Diniz nasceu em uma família de sete irmãos em Santana dos Garrotes, na Paraíba. Eles se mudaram para o Mato Grosso do Sul quando o novo bilionário tinha então oito anos de idade. Nesta mesma época ele abriu seu primeiro negócio, como engraxate. Janguie Diniz ainda atuou como vendedor de tangerinas e picolés, e sem a família – que mudou-se para Rondônia – foi trabalhar com datilografia no Recife.

"Nosso plano é consolidar o setor da educação, no norte e nordeste do Brasil, e, em seguida, ramificar-se para outros estados", afirma Diniz
“Nosso plano é consolidar o setor da educação, no norte e nordeste do Brasil, e, em seguida, ramificar-se para outros estados”, afirma Diniz

Com a educação como mote em sua vida, ele formou-se em direito em 1987, e ainda fez mestrado e doutorado pela Universidade de Pernambuco, além de tornar-se fluente em inglês e francês. Em 1994 fundou a Ser Educacional, em menos de 20 anos a rede cresceu de uma pequena escola preparatória para uma empresa responsável por marcas como as universidades Maurício de Nassau e Joaquim Nabuco. Na sua abertura de capital no ano passado, a companhia conseguiu arrecadar US$ 281 milhões.

Contudo seus planos de crescimento não param por aí. “Nosso plano é consolidar o setor da educação, no norte e nordeste do Brasil, e, em seguida, ramificar-se para outros estados. Precisamos, pois nossos concorrentes (do sul) já estão vindo para cá”, disse Diniz, que chegou a ser cogitado como candidato do ex-governador Eduardo Campos em Pernambuco, mas negou. ”Eu fui convidado para concorrer a um cargo público, mas prefiro continuar como empreendedor”.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)