Casa das Apostas Online Betway

PÓS-GRADUAÇÃO PUC MINAS

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Inicio » Mais Seções » Ciência » ‘Bate-cabeça’ de roqueiros pode causar dano ao cérebro

‘Bate-cabeça’ de roqueiros pode causar dano ao cérebro

Comum em shows de heavy metal, o “bate-cabeça” (do inglês headbanging) – tipo de dança que consiste em balançar a cabeça violentamente para frente e para trás no ritmo da música – pode causar danos ao cérebro, alegam médicos alemães.

A constatação partiu da análise do caso de um homem de 50 anos que desenvolveu um sangramento no cérebro após um show do Motörhead.

Médicos alemães descobriram sangramento em cérebro de paciente que balançou a cabeça violentamente em show de heavy metal
Médicos alemães descobriram sangramento em cérebro de paciente que balançou a cabeça violentamente em show de heavy metal

O paciente reclamou de uma dor de cabeça incessante no momento em que deu entrada na Escola Médica de Hannover, quatro semanas após ter ido a uma apresentação da banda.

Uma tomografia revelou um coágulo no lado direito de seu cérebro, que foi posteriormente removido com sucesso pelos neurocirurgiões que o atenderam.

O caso foi considerado “muito atípico” pelos médicos.

Em um artigo publicado na revista científica Lancet, o neurocirurgião Ariyan Pirayesh Islamian, que liderou as pesquisas, afirmou que o homem – que preferiu não ter sua identidade revelada – não tinha histórico de traumatismos na cabeça e negou ter usado qualquer tipo de drogas ou álcool, quando foi hospitalizado, em janeiro de 2013.

O paciente, entretanto, afirmou que estava “bangueando” em um show de heavy metal semanas antes.

Speed metal
O “bate-cabeça” é uma espécie de dança que consiste em balançar freneticamente a cabeça no ritmo da música, muito comum em shows de heavy metal.

A prática foi vista pela primeira vez no início da década de 1970. O Motörhead foi uma das bandas que popularizou a dança com a invenção do “speed metal” – um estilo de rock tocado em alta velocidade (acima de 200 bpm).

No caso específico registrado na Alemanha, os neurocirurgiões disseram que embora a dança possa ser divertida, “alguns fãs podem correr risco com esse tipo de prática”.

Apenas três outros casos de sangramento no cérebro foram ligados ao bate-cabeça.

Após drenar o sangue do cérebro do paciente, os médicos descobriram um cisto próximo ao coágulo, que tornaria o seu cérebro mais suscetível à hemorragia.

Os médicos concluíram que, ao balançar da cabeça para frente e para trás, o homem sofreu um rompimento das veias, causando hemorragia no espaço subdural, situado entre a dura-máter e a aracnoide, no cérebro.

Perigo à saúde?
O “bate-cabeça” já foi associado a outros problemas de saúde como lesões no pescoço e na coluna – mas é comumente considerado inofensivo.

Para Luke Grigs, diretor de comunicações da Headway, uma associação sobre danos no cérebro, “o movimento repetitivo e agressivo da cabeça pode levar a um dano no cérebro uma vez que o órgão se movimenta dentro da cabeça, mas a probabilidade de uma lesão é pequena”.

Ele acrescentou que “seria altamente improvável que uma pessoa sofra um hematoma de bate-cabeça em um show”.

“No entanto, nós recomendamos fortemente que qualquer um que reclame de uma dor de cabeça constante por um longo período de tempo – tendo ido a um show ou em quaisquer outras circunstâncias – deva procurar aconselhamento médico”.

BBC Brasil

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)