SMART FIT - MONTES CLAROS

Turbo Pesquisa - CLIQUE AQUI PARA MIAS INFORMAÇÕES
Inicio » Montes Claros » Montes Claros – Análise de laboratório confirma que COPASA continua poluindo o Rio Vieiras

Montes Claros – Análise de laboratório confirma que COPASA continua poluindo o Rio Vieiras

Novo teste realizado a pedido do vereador Fábio Neves (PROS) confirma que passado mais de um ano da realização da primeira análise de água e efluentes da Copasa os indíces ainda permanecem muito acima dos valores máximos permitidos pela legislação ambiental. As amostras foram coletadas no dia 23 de Maio, de 2014 na entrada da ETE Verde Grande e também na saída referida estação e confirmam a poluição, já detectada em análise anterior realizada em março de 2013.

Montes Claros - Análise de laboratório confirma que COPASA continua poluindo o Rio Vieiras
Montes Claros – Análise de laboratório confirma que COPASA continua poluindo o Rio Vieiras

O novo laudo técnico aponta uma Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) de 180 mg/l, enquanto o valor máximo permitido é de 60 mg/l; ou seja, o indice de poluição é três vezes maior do que o permitido. A DQO (Demanda Química de Oxigênio) apresentou resultado ainda mais elevado, com 790 mg/l enquanto o valor máximo permitido é de apenas 180 mg/l. Ou seja, o resultado é mais de quatro vezes maior do que o permitido. E todos os demais parametros estabelecidos pelo CONAMA, se encontram alterados.

Novo teste realizado a pedido do vereador Fábio Neves (PROS) confirma que passado mais de um ano da realização da primeira análise de água e efluentes da Copasa os indíces ainda permanecem muito acima dos valores máximos permitidos pela legislação ambiental.
Novo teste realizado a pedido do vereador Fábio Neves (PROS) confirma que passado mais de um ano da realização da primeira análise de água e efluentes da Copasa os indíces ainda permanecem muito acima dos valores máximos permitidos pela legislação ambiental.

Diante dos fatos, laudo técnico comprovando as irregularidades e constantes denúncias de moradores questionando os serviços da empresa, foi protocolada ação no Ministério Público Estadual no ano passado pedindo soluções para o problema. Como até o momento, não foram tomadas as devidas providências, as novas provas serão encaminhadas ao Ministério Publico para serem anexadas ao processo. E serão encaminhados ofícios às promotorias de Meio Ambiente e de Defesa do Consumidor pedindo que o órgão notifique a Copasa para sanar essas deficiências.

“Não é justo! O consumidor tem pagado tarifas absurdas por um tratamento de esgoto que não existe, conforme provas técnicas apresentadas por este vereador. Desde o início do ano passado tenho denunciado poluição dos recursos hídricos de nossa cidade. A tarifa de esgoto tem pesado na conta mediante provas, realizamos duas audiências públicas, no entanto, o problema permanece. Ao analisar o contrato de concessãó da empresa, detectei irregularidades, principalmente nos aditivos entre a Copasa e o município ficando insustentável o contrato entre ambos. Neste quesito, vou execer o papel de fiscalizador e cobrar do executivo que sejam tomadas as providências jurídicas cabíveis”, afirma Fábio Neves.

Com o objetivo de discutir o contrato de concessão, está marcada para dia 06 de agosto de 2014, às 8 horas da manhã, audiência pública na Câmara Municipal de Montes Claros. Está será uma oportunidade dos consumidores montesclarenses manifestarem publicamente sobre o assunto.

Aviso

  • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)