Últimas Notícias

Montes Claros – Criança morre no pronto socorro do Alpheu de Quadros

De acordo com  o pai Henrique Teixeira Filho, a criança Heitor Felipe Alves Teixeira vinha apresentando febre há cerca de 10 dias e chegou a ser levado ao hospital várias vezes. “Na primeira vez foi atendido e liberado. Na segunda o médico pediu exames que apresentamos na terceira consulta. Ele constatou infecção urinária e indicou a medicação para a criança”, explica.

De acordo com  o pai Henrique Teixeira Filho, a criança Heitor Felipe Alves Teixeira vinha apresentando febre há cerca de 10 dias e chegou a ser levado ao hospital várias vezes.
De acordo com o pai Henrique Teixeira Filho, a criança Heitor Felipe Alves Teixeira vinha apresentando febre há cerca de 10 dias e chegou a ser levado ao hospital várias vezes. Tv-Gerais

Mesmo tomando os remédios indicados, segundo o pai, o quadro clínico da criança não melhorou. Henrique procurou outra opinião sobre o problema de saúde do filho. “Levei a criança em outro hospital e a médica discordou do diagnóstico e criticou a medicação que o médico receitou a meu filho. Iríamos fazer outros exames, mas hoje piorou e tive de voltar até aqui”, afirma.

Ele afirma ainda que houve demora no atendimento. “Eles só atenderam quando meu filho estava desfalecendo. Ele morreu no colo de minha esposa”, lamenta.

O diretor técnico do Pronto Socorro, Cláudio Rebelo, discorda que houve falha no atendimento.  

Leia na integra a nota enviada pela Prefeitura de Montes Claros:

“A Prefeitura de Montes Claros informa que o paciente Heitor Felipe Alves Teixeira, de um ano e dois meses, veio a óbito no Pronto Atendimento Alpheu de Quadros. A causa Morte é indeterminada e será divulgada após resultado de autópsia. A criança apresentava baço e fígado dilatados. O menino já havia sido consultado anteriormente no Pronto Atendimento e o médico diagnosticou infecção urinária.

 Doutor Cláudio Rabelo
Doutor Cláudio Rabelo

Conforme o Doutor Cláudio Rabelo, diretor clinico do Alpheu de Quadros, a criança fez a ficha para atendimento às 13h26, sendo chamada às 13h32, porém a mãe não escutou o chamado. Ela foi até o balcão às 13h37, momento em que foi imediatamente levada para triagem onde foi classificado comovermelho o estado do paciente. O menino recebeu todos os cuidados de ressuscitação clínica por 53 minutos. Infelizmente a criança não resistiu e teve óbito constatado às 14h30.

A diretoria do hospital lamenta e se solidariza com a família, mas a equipe clínica não teve como evitar o óbito. Conforme a equipe médica explicou, a mãe passou levou o menino para consulta em outro hospital na noite passada e afirmou que ele sentiu dores durante toda a noite.”