FENICS 2019 - ACI

Inicio » Minas Gerais » Alto Paranaíba » MG – Justiça bloqueia sinal de celular em penitenciária de Patrocínio

MG – Justiça bloqueia sinal de celular em penitenciária de Patrocínio

A justiça obrigou o Estado de Minas Gerais a bloquear o sinal de celular no interior da penitenciária Deputado Expedito Faria Tavares, localizada na zona rural de Patrocínio, na Região do Alto Paranaíba. O prazo para o governo tomar a medida é de 120 dias, sob pena de multa diária de R$ 500. A sentença confirma liminar anteriormente concedida e mantida pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

MG - Justiça bloqueia sinal de celular em penitenciária de Patrocínio
MG – Justiça bloqueia sinal de celular em penitenciária de Patrocínio

De acordo com a 3ª Promotoria de Justiça de Patrocínio, em 2013 foram apreendidos mais de 270 celulares na unidade prisional. O uso desses equipamentos permite que os detentos continuem comandando organizações criminosas e o tráfico de drogas, ordenando à distância seqüestros, homicídios e outros crimes. No local, estão presos cerca de 1.200 criminosos, que cumprem penas nos regimes fechado, semiaberto e aberto.

Segundo a sentença, o bloqueio de sinal de telefonia celular no interior da cadeia não deve prejudicar o sinal para as pessoas no entorno do estabelecimento. A comunicação da própria direção e do setor administrativo da penitenciária também não sofrerá prejuízos.

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)