Publicidade

Inicio » Mais Seções » Entretenimento » TV – O cabaré de “Amor & Sexo” mostra que a TV não é tão liberal quanto pensa

TV – O cabaré de “Amor & Sexo” mostra que a TV não é tão liberal quanto pensa

O “Amor & Sexo” voltou à tela da Globo na semana passada, após o sucesso da que seria sua última temporada, em 2013. Os números explicam essa continuidade: a sua audiência já chegou a bater a casa dos 20 pontos, índices generosos para um programa transmitido tarde da noite durante a semana.

Ainda que o objetivo do programa de Fernanda Lima seja derrubar os tabus sobre sexo e relacionamentos, a atração se destaca justamente por não se levar a sério, abordando até os temas mais constrangedores em um clima de grande brincadeira.
Ainda que o objetivo do programa de Fernanda Lima seja derrubar os tabus sobre sexo e relacionamentos, a atração se destaca justamente por não se levar a sério, abordando até os temas mais constrangedores em um clima de grande brincadeira.

Ainda que o objetivo do programa de Fernanda Lima seja derrubar os tabus sobre sexo e relacionamentos, a atração se destaca justamente por não se levar a sério, abordando até os temas mais constrangedores em um clima de grande brincadeira.

As entradas da apresentadora são no estilo teatro da Broadway, os figurinos, exagerados, e os convidados, sentados atrás de um balcão estilo “Show de Calouros do Chacrinha”, sabem muito bem para quê vieram: pulam, riem, assobiam, filosofam. Um deles, Otaviano Costa, fez strip-tease no palco em temporadas passadas, enquanto a sexóloga Regina Navarro encarna o lado racional da discussão, chutando o romantismo de novela para escanteio, em uma postura meio Pedro de Lara.

No segundo episódio da oitava temporada, no ar ontem, a atração começou debatendo o amor, talvez para amenizar as críticas de que vinha prestando atenção demais aos temas picantes. Fernanda, junto com o marido Rodrigo Hilbert, o novo casal-fetiche da mídia, fez uma performance em cor-de-rosa que poderia ser irônica, mas que desembocou no açúcar. A descontração e as surpresas hilárias do programa continuaram, como a participação desajeitada do ex-namorado de uma das convidadas fixas. Mas tanta irreverência joga a pergunta no ar: afinal, qual o motivo dessa euforia toda?

A graça de “Amor & Sexo” está na maneira solta de conduzir assuntos tão íntimos, só que, muitas vezes, a descontração descamba para o barulho gratuito, para a confusão de vozes, deixando o telespectador com a sensação de assistir a uma discussão na churrascaria, ou no melhor estilo do programa, em um cabaré.

TV  - O cabaré de "Amor & Sexo" mostra que a TV não é tão liberal quanto pensa
TV – O cabaré de “Amor & Sexo” mostra que a TV não é tão liberal quanto pensa

O diretor Ricardo Waddington poderia diminuir o volume geral, porém, a razão pode ser menos óbvia: apesar de “Amor & Sexo” se propor a abordar sem preconceito a vida entre quatro paredes, o assunto ainda é incômodo, sendo a gritaria e a risada exageradas um jeito de disfarçar aquele embaraço que ninguém quer assumir, ainda mais na TV dita moderninha.

 

Leia Também

Transforme seu studio em um apartamento multifuncional

Transforme seu studio em um apartamento multifuncional

* Por: Jornal Montes Claros - 24 de setembro de 2018. A nova tendência de …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).