Publicidade

Inicio » Mais Seções » Saúde – Tuberculose matou 1,5 milhão de pessoas em 2013

Saúde – Tuberculose matou 1,5 milhão de pessoas em 2013

A tuberculose fez 1,5 milhão de vítimas entre 9 milhões de pessoas que contraíram a doença em 2013, número superior às estimativas iniciais, revelou nesta quarta-feira (22), em Genebra, a Organização Mundial da Saúde (OMS). Os números constam do relatório anual sobre a tuberculose. O documento acrescenta que, entre as vítimas, 360 mil eram doentes infectados com o vírus HIV.

Estimativa inicial era 8,6 milhões de casos e, segundo o diretor do programa da OMS de combate à tuberculose, Mario Raviglione, o aumento deve-se "aos investimentos nos sistemas de monitoração e vigilância (...)
Estimativa inicial era 8,6 milhões de casos e, segundo o diretor do programa da OMS de combate à tuberculose, Mario Raviglione, o aumento deve-se “aos investimentos nos sistemas de monitoração e vigilância (…)

A estimativa inicial era 8,6 milhões de casos e, segundo o diretor do programa da OMS de combate à tuberculose, Mario Raviglione, o aumento deve-se “aos investimentos nos sistemas de monitoração e vigilância (…) que proporcionam mais e melhores dados”. Ele informou que a tuberculose é a segunda doença infecciosa que mais mata, situando-se perto do HIV.

No entanto, a taxa de mortalidade de tuberculose diminuiu 45% desde 1990, e o número de novas infecções diminuiu para 1,5% por ano, com 37 milhões de vidas salvas desde 2000, devido a diagnósticos feitos a tempo útil e aos tratamentos oferecidos.

Leia Também

Transforme seu studio em um apartamento multifuncional

Transforme seu studio em um apartamento multifuncional

* Por: Jornal Montes Claros - 24 de setembro de 2018. A nova tendência de …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).