Últimas Notícias

Montes Claros – Recursos hídricos é tema de audiência na Câmara Municipal de Montes Claros

Na manhã de ontem (06/11), foi realizada na Câmara Municipal de Montes Claros uma Audiência Pública para discutir a importância da água e a recuperação de nascentes, matas ciliares e áreas verdes de Montes Claros. De acordo com o vereador Eduardo Madureira (PT), proponente da reunião,o objetivo da audiência foi diagnosticar a realidade identificando os pontos de dificuldade para cobrar do município providências”. “Estamos vivendo um período de seca há muito tempo e a falta de planejamento acabou acumulando os problemas, comentou o vereador.

Montes Claros - Recursos hídricos é tema de audiência na Câmara Municipal de Montes Claros
Montes Claros – Recursos hídricos é tema de audiência na Câmara Municipal de Montes Claros

Durante a audiência o ambientalista Eduardo Gomes relatou a situação de degradação da lagoa do Parque Municipal Milton Prates. “Estamos vendo a lagoa morrer por falta de administração. O lugar ficou 45 anos sem manutenção e desassoreamento, quando o ideal é realizar essas atividades de dez em dez anos”, explica. Outro assunto abordado foi a falta do Plano de Saneamento Básico em Montes Claros. A este respeito o superintende da Copasa Antônio Câmara, salientou que o plano não é de responsabilidade da Copasa e sim da prefeitura. “A legislação é clara quanto a esse assunto. É indelegável a função da elaboração do plano”, afirma.

De acordo com o diagnóstico do Atlas Brasil, lançado pela Agência Nacional de Águas (ANA), o cenário atual pode gerar consequências futuramente no país uma vez que o Brasil corre risco de chegar no próximo ano com sérios problemas de abastecimento de água em mais da metade dos municípios. Ou seja, considerando a disponibilidade hídrica e as condições de infraestrutura dos sistemas de produção e distribuição, 55% das cidades brasileiras poderão ter déficit no abastecimento de água, inclusive o Norte de Minas. Dessa maneira, 125 milhões de pessoas podem ser afetadas.

A Audiência contou com a presença de representantes de órgãos ambientais, ONGs, imprensa, autoridades locais, além da população em geral.