Últimas Notícias

Biblioteca Nacional apresenta projetos para reforma e ampliação de anexo

Os projetos vencedores do concurso arquitetônico para a reforma e ampliação do anexo da Biblioteca Nacional, na zona portuária do Rio, foram apresentados hoje (14) no Rio. De acordo com a Fundação Biblioteca Nacional (FBN), tanto a sede, no centro da cidade, como o anexo não têm mais capacidade para armazenar o crescente acervo. Com cerca de 9 milhões de itens, a Biblioteca Nacional é considerada pela Unesco como uma das dez maiores bibliotecas do mundo e a maior da América Latina.

O Instituto de Arquitetos do Brasil e a Fundação Biblioteca Nacional divulgam os vencedores do Concurso Anexo da Biblioteca Nacional. Na foto, o 2º lugar, Helena Aparecida Ayoub Silva – Projeto 128
O Instituto de Arquitetos do Brasil e a Fundação Biblioteca Nacional divulgam os vencedores do Concurso Anexo da Biblioteca Nacional. Na foto, o 2º lugar, Helena Aparecida Ayoub Silva – Projeto 128

A FBN informou que serão construídos mais 12 mil metros quadrados de área útil ao anexo, permitindo a transferência, para o local, dos setores de microrreprodução e digitalização, conservação e restauro, datacenter e BNDigital, registros de livros e direitos autorais, ajudando a desafogar o prédio da sede, na Cinelândia.

A competição, promovida pela parceria entre a FBN e a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (Cdurp), foi lançada em setembro e ficou a cargo do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB). O IAB registrou 66 inscrições de profissionais de todas as regiões do país e 38 trabalhos entregues. As propostas passaram pela análise de um júri composto por cinco arquitetos do Rio de Janeiro, de São Paulo e da Bahia.

O presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Renato Lessa, disse que a iniciativa de se revitalizar e ampliar o anexo surgiu de uma reunião ocorrida há um ano entre ele, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e a então ministra da Cultura, Marta Suplicy. Ainda segundo Lessa, não há uma previsão de quanto será gasto com a reforma, que não deve ficar pronta antes das Olimpíadas de 2016.

“O próximo passo é fazer um projeto executivo para contabilizar os custos e licitar a obra. Além disso, vamos buscar financiamento dentro do governo. Acredito que em um ano o projeto deva estar pronto, e em três poderemos inaugurar essa biblioteca na região do porto”, disse.

Ministra interina da Cultura, Ana Cristina Wanzeler, ressaltou que o ministério busca sempre apoiar projetos que visam à revitalização do patrimônio histórico. “Existem 232 bens tombados no estado do Rio e, por isso, recebe especial atenção das políticas do Ministério da Cultura. Essa salvaguarda é muito importante para garantirmos a nossa história”, disse.

Ana Cristina acrescentou que “o projeto é fundamental, pois envolve a preservação de um prédio que faz parte da memória do Rio e que deve ser cuidado, além da sua transformação em um equipamento cultural moderno com a capacidade de manter um acervo da maior importância para o Brasil”.