Últimas Notícias

Brasil – Ministério da Saúde recomenda que crianças alérgicas à lactose não tomem tríplice viral

Após notificação de casos de reação adversa à vacina tríplice viral – contra sarampo, rubéola e caxumba – em crianças com histórico de alergia à lactose, o Ministério da Saúde está orientando às secretarias estaduais e municipais a não imunizarem este público como forma preventiva de evitar mais casos. A informação foi publicada, nesta quarta-feira (19), em site oficial.

Nova data de vacinação será marcada para as crianças alérgicas.
Nova data de vacinação será marcada para as crianças alérgicas.

Ao todo, foram notificados 28 casos em todo o Brasil, após o início de uma nova campanha de imunização que começou no dia 8 de novembro e acaba no dia 28 deste mês. Nenhum caso foi confirmado em Pernambuco.

Como alerta, o ministério reforçou que esses casos são apenas para as crianças que tenham alergia à lactose. Os pacientes intolerantes podem ser imunizados sem problema. Para as crianças alérgicas, o Ministério da Saúde marcará outra data no calendário de vacinação.

Este tipo de vacina tríplice viral está sendo utilizada desde junho e atendeu mais de 4,4 milhões de crianças no País. O produto é proveniente do laboratório Serum Institute of India Ltd., um dos três farmacêuticos que fornecem para o Sistema Único de Saúde (SUS) e pré-qualificado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Todos os lotes utilizados passaram por análise do Instituto de Qualidade em Saúde (INCQS) e foram aprovados para uso. Com episódios de reações adversas, novas análises constataram a presença de lactoalbumina hidrolisada. Apesar de não existir contraindicação desta proteína para pessoas alérgicas ao leite, o ministério considerou melhor a suspensão.

As crianças que apresentaram reação passam bem. Nenhuma delas está internada.