Últimas Notícias

Emissões de CO2 sobem no Brasil pela primeira vez desde 2005

A emissões de dióxido de carbono (CO2) subiram no Brasil pela primeira vez desde 2005, devido, essencialmente, à intensificação do desmatamento na Amazônia, alertou nesta quarta-feira a ONG Observatório do Clima.

Brasil emitiu 1,5 bilhão de toneladas de dióxido de carbono e equivalentes em 2013.
Brasil emitiu 1,5 bilhão de toneladas de dióxido de carbono e equivalentes em 2013.

“A alta das emissões de CO2 em 2013 (7,8% com relação a 2012) representa uma inversão da tendência registrada desde 2005, quando as emissões caíram de um ano a outro devido à redução da taxa de desmatamentos” na Amazônia, destacou o Observatório no documento, elaborado com base em dados oficiais e estimativas.

O estudo mostra que o Brasil emitiu 1,5 bilhão de toneladas de dióxido de carbono e equivalentes em 2013. Os principais setores responsáveis por esta alta são uso do solo (aumento do desmatamento em 16,4%) e geração de energia (aumento de 7,3%), em razão de um grande uso de usinas termelétricas por causa da seca, assim como a produção de combustíveis com novas refinarias, explicou à AFP o diretor do Observatório, Carlos Rittl.

No curso dos últimos anos, o Brasil obteve uma redução significativa das emissões de gases de efeito estufa, atribuída à redução do desmatamento na Amazônia. Mas em 2013, o desmatamento teve um pico (aumento de 29%), após ter registrado um mínimo histórico em 2012.

“Os dados deste informe nos servem de alerta, ao mostrar que o Brasil volta a aumentar suas emissões de gases (de efeito estufa), mas também que uma baixa no desmatamento mascarou o fato de que os outros setores (agricultura, indústria, energia) aumentam as emissões”, destacou Rittl.

Em 2009, o Brasil se comprometeu a reduzir entre 36% e 39% suas emissões até 2020, incluindo todos os setores econômicos, principalmente agricultura e energia, e em 80%, o desmatamento da floresta amazônica.

Os dados de 2013 situam o Brasil entre o quinto e o sétimo principal emissor de gases de efeito estufa do planeta, à razão de 7,8 toneladas por habitante, acima da média mundial, de 7,2 toneladas.

O Brasil tem uma política nacional de combate às mudanças climáticas, mas deve ainda anunciar qual será “sua contribuição para o novo acordo climático” que os países do planeta devem celebrar em 2015, segundo responsáveis da ONG.

De 2005 a 2012, o Brasil reduziu em 41% suas emissões de CO2 e equivalentes.