Publicidade

Inicio » Internacional » Oceania – Jornalista chora ao descobrir que conhecia vítima em Austrália

Oceania – Jornalista chora ao descobrir que conhecia vítima em Austrália

Uma jornalista australiana não conteve o choro ao descobrir, ao vivo, que uma amiga sua era uma das reféns que não sobreviveu ao sequestro em Sydney, na Austrália. As informações são do jornal Metro.

Katrina Dawson era advogada e trabalhava em um escritório próximo à cafeteria, onde tomava café
Katrina Dawson era advogada e trabalhava em um escritório próximo à cafeteria, onde tomava café

Segundo a publicação, Natalie Barr estava cobrindo os acontecimentos relacionados ao sequestro na cafeteria Lindt, quando descobriu que conhecia uma das vítimas.

Katrina Dawson morreu por, supostamente, ter protegido uma mulher grávida dos tiros disparados no episódio. Katrina era irmã de uma mulher que trabalhou com Natalie.

Frente à reação de Natalie com a notícia, o jornalista David Koch terminou o texto e disse que Katrina era mãe de três crianças.

Centenas de flores e mensagens foram deixadas nesta terça-feira na porta do café onde o incidente aconteceu. Familiares, amigos e residentes da cidade estavam emocionados. As bandeiras da cidade estão a meio mastro em homenagem às vítimas.

australiareporterchoramorteyoutube (jornalmontesclaros)

Leia Também

Transforme seu studio em um apartamento multifuncional

Transforme seu studio em um apartamento multifuncional

* Por: Jornal Montes Claros - 24 de setembro de 2018. A nova tendência de …

Aviso: Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.O espaço de comentários em nossos artigos é destinado a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não às pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou email válido).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *